VOCÊ ESTÁ AQUI:
  • “As crianças não pertencem aos seus pais. Elas pertencem ao estado!" - Por Sergio Pires
“As crianças não pertencem aos seus pais. Elas pertencem ao estado!" - Por Sergio Pires
O MP ameaça inclusive pedir a perda do mandato do prefeito Thiago Flores, contra o direito dos pais de decidirem sobre a educação dos seus filhos.

Mais um caso de protesto de pais contra livros entregues pelo MEC, ainda em tempos petistas, às nossas escolas, está ocorrendo em Rondônia. Primeiro foi em Ariquemes onde, mesmo contra a decisão dos pais e da Prefeitura, o Ministério Público exige que os livros sobre sexo e homossexualismo para crianças  de seis anos, sejam usados nas escolas primárias.  O MP ameaça inclusive pedir a perda do mandato do prefeito Thiago Flores, contra o direito dos pais de decidirem sobre a educação dos seus filhos. Parte importante do MP, em todo o país, aliás, pensa como a procuradora federal da República, Debora Duprat. Ela disse, textualmente, há alguns anos,  numa interpretação absurda e doentia da Constituição: “não se pode aceitar essa percepção equivocada de que a criança pertence à família, que a família tem o pode absoluto sobre a criança”. Ou seja, para ela, uma Procuradora Federal, a criança pertence ao Estado. É essa a mentalidade que está hoje decidindo sobre a forma como nossos pequenos: determinando que elas sejam envolvidas com assuntos como sexo, homossexualismo, teorias de gênero, desde os seis anos. Em Ji-Paraná, agora, a vergonha atinge crianças maiores, a partir dos 13 anos. Mas os pais estão revoltados, porque, nos livros, ensina-se inclusive o ato sexual. E mais: tornam a virgindade, tanto de meninos quanto de meninas, motivo de chacota.
 
Uma mãe de aluno da cidade, disse, entrevistada numa reportagem da SICTV/.Record: “a cartilha do MEC banaliza a assuntos polêmicos para os jovens, como a virgindade, transformando a questão em motivo de chacota. Quem for virgem, vai acabar sofrendo bullyng, porque é isso que é ensinado”. A direção da escola onde a denúncia foi feita, com medo do MP, não quer mudar nada. A alegação para os pais (mais de 95 por cento deles assinaram um abaixo assinado contra a tal cartilha), é de que se o livro vem do MEC, a escola não pode fazer nada. Como a maioria dos políticos tem rabo preso e teme o MP, são poucos os que têm coragem de enfrentar essas decisões ideológicas. O prefeito de Ariquemes, Thiago Flores, aplaudido por toda a sua comunidade, teve sim. Já os diretores das escolas de Ji-Paraná, esses não querem enfrentamento. Preferem que suas crianças continuem sendo ensinadas pela filosofia do petismo e do esquerdismo, que tomou conta do país durante vários anos. Mas que, felizmente, começa a fenecer.
 
A OBRA É DO PT E DE LULA
 A Transposição do rio São Francisco, que vai ajudar – e muito – a diminuir a tragédia da seca em várias regiões do Nordeste, beneficiando milhões de brasileiros, principalmente os mais pobres, é obra dos governos do PT.  É obra do Lula e da Dilma. Superfaturada, atrasada, o escambau, mas quem fez foi o Lula!  Quem continuou foi dona Dilma.  É puro mau caratismo o discurso de Michel Temer de que “a obra é do povo brasileiro”! Claro que é, como todas as obras públicas.  Mas alguém diz isso, por exemplo, sobre a construção de Brasília? Não é uma obra eternizada como a maior de todas as realizações de Juscelino Kubitscheck? E a ponte Rio-Niterói, não é creditada até hoje ao governo militar de Garrastazu Médici?  Goste-se ou não, a História não pode ser desmentida. Quem não gosta dos petistas, de Lula e de Dilma principalmente ( e hoje a grande maioria dos brasileiros não gostam), por todo o mal que eles causaram ao país, que os critiquem. Mas que não deixe de dar a eles os méritos pelo que fizeram de bom. Ponto final!
 
 AMORIM E OS SALÁRIOS
 O sempre polêmico Ernandes Amorim, que já foi senador da República e atualmente recomeça sua carreira política como vereador na cidade em que já foi Prefeito, Ariquemes, está de novo no olho do furacão. Dessa vez, ele vai arrumar sarna pra se coçar entre os próprios colegas da Câmara Municipal. Amorim apresentou projeto diminuindo o salário de todos os edis. Hoje eles recebem 13 mil reais e Amorim quer reduzir para apenas 6 mil. Claro que dentro da Câmara o assunto não caiu bem, mas entre a população, não se fala em outro assunto. E com cem por cento das opiniões a favor da iniciativa do ex Senador. O assunto deve entrar na pauta em breve e Amorim avisa que vai batalhar de todas as formas para que a diminuição dos salários dos vereadores caia em mais de 50 por cento. “Um vereador ganhar 13 mil reais em Ariquemes é um exagero”, defende Amorim, aquele que dá um boi para não entrar numa briga, mas uma boiada para não sair dela...
 
NO AR CONDICIONADO
 Eles ainda não aprenderam. Imaginam que o PT ainda é governo e que podem fazer a baderna que quiserem. Estão enganados. Membros do tal de Movimento dos Atingidos Por Barragens, uma dessas excrescências criadas em tempos petistas, para tentar arrumar algum dinheiro, fazer baderna, interromper rodovias e encher o saco, invadiram o Ibama em Porto Velho, nesta terça. Malandramente, avisam que é para fazer reivindicações para os consórcios das usinas. Pura conversa mole! Acharam foi um lugar pra ficar, no ar condicionado, até nesta quarta, quando vão participar de um protesto nacional contra mudanças na aposentadoria.  O PT transformou o Brasil num antro de baderna, falta de respeito à maioria da população, reivindicações vergonhosas e achaques. Aos poucos, mas ainda com muita dificuldade, essas coisas começam a ser desaparelhadas. Vai levar tempo, mas esses absurdos vão acabar....
 
 
 OPINIÃO SOBRE DÓRIA
 O médico Valdemar Katayma Kjaer, membro do Partido Novo, sempre atento às importantes questões do país, comentou texto da coluna, publicado no domingo, sobre se o “efeito João Dória” nas eleições de 2018. Ele escreveu: “É altamente improvável que venha a ocorrer uma sucessão de bons gestores e bons legisladores. O problema do brasileiro é a sua crença no Estado, de que cabe ao governo realizar o bem comum.  Os países que se desenvolveram até meados do século XX tinham uma mentalidade oposta: o Estado é um mal necessário e, como todo mal, deve ser mínimo. A responsabilidade é dos indivíduos, não dos governantes. A responsabilidade é o requisito da liberdade; sem ela, o indivíduo se torna dependente, escravo das vontades dos governantes.  O governo tira cada vez mais dinheiro do bolso da parcela responsável e produtiva da população, deixando-a sem poder de agir pelo próprio bem e o bem da comunidade da qual fazem parte. João Dória, por enquanto, vem fazendo um bom trabalho sob o paradigma estatista. Mas ele é uma minoria, uma exceção que confirma a regra do estado: o estado faz pouco, é caro, e serve menos ao povo do que às elites que desejam o poder”.
 

TESTANDO A POPULARIDADE
 Sentados lado a lado, num teste de popularidade, numa cerimônia com mais de duas mil pessoas, o governador Confúcio Moura e os senadores Valdir Raupp e Ivo Cassol foram aplaudidos, numa solenidade de entrega de 684 casas populares, no Residencial Paineiras, em Cacoal. A obra faz parte do programa Minha Casa, Minha Vida, com apoio do Governo do Estado. Muitos aplausos também foram dirigidos à prefeita Glaucione Rodrigues, que aproveitou a cerimônia para pedir mais 1.500 casas populares na sua cidade. Ao menos em eventos do interior, a presença de políticos têm sido muito prestigiada pela população. Em Porto Velho, contudo, não são todos que recebem o mesmo tratamento que em comunidades interioranas. Já o trio (Confúcio, Raupp e Cassol),   continua em alta, também na principal cidade rondoniense. Aliás, nas pesquisas para o Governo, Cassol aparece muito bem em todas. Se conseguir superar seus problemas com a Justiça e puder concorrer, certamente o fará com chances concretas de retornar ao poder. Esperemos para ver!
 
 O ÚNICO MEDO É DA PF
 Outra  vez, a Federal nos dá o prazer da sua visita. Ela chegou ao amanhecer, para efetuar prisões e aqueles convites gentis, também chamados de “condução coercitiva”, em que o sujeito não pode dizer não, a uma visita até a sede da PF. Foram 65 policiais envolvidos na operação, que prendeu suspeitos de envolvimento numa fraude contra o INSS, em Porto Velho, Ariquemes e Alto Paraíso, que poderiam causar aos cofres públicos, prejuízos de mais de sete milhões de reais. Funcionários da Previdência em Ariquemes eram corrompidos e permitiam que fossem registradas aposentadorias ilegais, em troca de muita grana. Está assim o Brasil: onde se levantar uma ponta do tapete, há corrupção desenfreada. Mesmo com a Lava Jato e tantas outras ações, que colocaram gente graúda e miúda na cadeia, ainda assim os corruptos querem continuar mantendo seus esquemas criminosos. Não temem a lei. Nem a Justiça. Temem ainda e apenas a chegada da PF na madrugada, em suas casas. É, muitas vezes, a única vergonha por que passam...
 
PERGUNTINHA
Não há algo errado no Brasil, quando toda a grande imprensa gasta boa parte do seu espaço para fazer duras críticas o Presidente americano Donald Trump, enquanto nosso país anda cada vez mais para trás?

  • Atualizada em 15/03/2017 às 08:49:07