VOCÊ ESTÁ AQUI:
  • Professores são capacitados para iniciar Ensino Médio Integral
Professores são capacitados para iniciar Ensino Médio Integral
  • Fonte: Secom - Governo de Rondônia
  • Publicada em 17/02/2017 às 07:28
As aulas começarão no próximo dia 6 de março, de segunda a sexta-feira, em dois turnos

Em regime intensivo desde terça-feira (14), 260 professores, diretores e administradores escolares se capacitam para iniciar o modelo rondoniense de escola com Ensino Médio Integral. As aulas começarão no próximo dia 6 de março, de segunda a sexta-feira, em dois turnos, com intervalo de uma hora e 20 minutos para almoço, 40 minutos para lanche, 20 pela manhã e 20 à tarde.

O programa se amplia em Rondônia, agora com o nome Novo Tempo – tempo de aprender. O Instituto de Corresponsabilidade pela Educação (ICE) é o parceiro da Seduc na implantação do modelo.

O seminário esclarece dúvidas: o que implica passar de um modelo parcial para o integral? Como administrar tempo e currículo? – por exemplo.

“Para alguns, 40 horas semanais parecem longo tempo na organização do dia a dia, isso é um desafio, porque estamos na direção de nova escola”, analisa a consultora do ICE, Elizane Mecena.

Funciona assim o modelo concebido com êxito pelo ICE: no 1º ano, instalam-se as escolas; no 2º dá-se a formação continuada e o acompanhamento; no 3º ano ocorre a replicabilidade.

“Ao concluir o Ensino Médio nas escolas de Educação Integral, esse jovem estará mais qualificado para a continuidade da vida acadêmica, da formação profissional ou para o mundo do trabalho”, diz a coordenadora do programa na Secretaria Estadual de Educação (Seduc), Tamara Kasper.

O que é o modelo? Elizane explica: A educação interdimensional compreende ações educativas sistemáticas voltadas para as quatro dimensões do ser humano: racionalidade, afetividade, corporeidade e espiritualidade.

A proposta da Educação Interdimensional também foi associada a premissas do referencial teórico da Tecnologia Empresarial Aplicada à Educação: Gestão e Resultados, que trata do planejamento estratégico aplicado às escolas integrantes do Programa de Educação Integral.

“A expectativa no seminário é boa. Sobra motivação. Dado o primeiro passo, esperamos chegar ao modelo rondoniense. Notamos o grande desejo de fazer diferente, e o caminho é longo”, afirma a consultora.

O treinamento do ICE é feito por ex-alunos egressos de escolas pernambucanas, atualmente professores universitários e participando de cursos de mestrado. Entre 2004 e 2016, o ICE atendeu a 496 mil estudantes, 26,4 mil educadores e 877 escolas públicas.

ENTUSIASMO

Filho de agricultor e mãe professora aposentada, Pedro Emerson Matias dos Anjos, egresso da Escola de Referência em Ensino Médio Integral de Salgueiro, a 500 quilômetros de Recife, aprendeu neste modelo entre 2004 e 2009.

Ele estudou no Ginásio Pernambucano, a mais antiga escola da América do Sul, por onde passaram Ariano Suassuna e Clarice Lispector, entre outros, mas o que o motivou mais foi a atuação do idealizador, Marcos Magalhães,  ex-diretor da Philips que o cativou, porque enxergou a realidade daquele estado.

“Depois disso, nos conscientizamos que não bastava recuperar escolas depredadas, reformá-las e pintá-las, mas associar diretamente a esse trabalho especialistas em mudanças, e assim aconteceu”, contou Pedro dos Anjos.

As primeiras escolas surgiram no sertão de Pernambuco, onde as dificuldades maiores foram as distâncias da capital. “De lá para cá, 300 escolas foram abraçadas pela sociedade”, lembrou. “Os pais participaram do movimento, foi muito bonito. Hoje não queremos mais do que já temos”, disse.

Maria Eurides Matias dos Anos, mãe de Pedro, o inspirou a perceber outros modelos educacionais. Assim, a cada dia, ele sentia a “descoberta de sonhos”: “Eu logo pensei que os jovens fazem parte da mudança deste País e do planeta.”

Pedro concluiu o Ensino Médio em 2009 e em 2015 tornou-se bacharel em direito pela Faculdade Integrada do Sertão, via Programa Universidade para Todos (ProUni). Atualmente trabalha no Crato (CE), buscando o mestrado em sua área.

“Não me vejo em outro projeto de vida. Eu tinha um vasto leque profissional a escolher, porém, optei pela educação, porque ela representa a saída para todas as dificuldades”, afirmou entusiasmado.

SAIBA MAIS

  • Escolas com Ensino Integral em Rondônia: Brasília (Porto Velho), Heitor Villa Lobos (Ariquemes), Marechal Cordeiro de Farias (Pimenta Bueno), Alejandro Vague Mayor (Ji-Paraná), Josino Brito (Cacoal), Juscelino Kubistchek (Alta Floresta), Candido Portinari (Rolim de Moura), Capitão Sílvio de Farias (Jaru), Simon Bolívar (Guajará-Mirim) e 7 de Setembro (Espigão do Oeste).
  • O ICE atua hoje Seu programa está presente nos Estados de Pernambuco, Ceará, Piauí, Sergipe, São Paulo, Goiás, Espírito Santo, Maranhão e Paraíba.
  • A parceria com a Seduc em Rondônia será acompanhada pelos consultores Tadeu Veiga e Cássia Moreira.
  • Em Rondônia, a Escola de Ensino Integral ensina História e Geografia do Estado de Rondônia, que são parte integrante das atividades integradoras e não constam no Enem.
  • Atualizada em 17/02/2017 às 07:36:29