Living

Empresário desiste de carro elétrico nacional – Gazeta do Povo

Encontre matérias e conteúdos da Gazeta do Povo
O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.
O empresário capixaba Flávio Figueiredo Assis, conhecido como o “Elon Musk brasileiro”, desistiu de fabricar o carro elétrico nacional Lecar 459. Após uma releitura do mercado e das suas dificuldades, o executivo decidiu investir em veículos híbridos. Com isso, o novo modelo deixará de ter ser 100% elétrico e passará a ser híbrido flex com etanol.
Segundo Assis, a falta de infraestrutura aos veículos eletrificados é uma das maiores barreiras no Brasil. Por mais que a venda de elétricos esteja aquecida no Brasil, diz ele, o custo dos carregadores é um grande empecilho ainda.
“Estamos muito longe de termos a quantidade de carregadores necessária para popularizar este tipo de veículo em todo o país. Precisaremos de bilhões em investimentos para termos as condições adequadas”, salienta.
A mudança leva à alterações nos prazos de fabricação e entrega também. Inicialmente, o lançamento era previsto para abril e o início da produção, para dezembro. A empresa disse que em breve anunciará sua nova expectativa de chegada ao mercado.
“Ao longo do período de desenvolvimento do carro, dos testes feitos e estudos internacionais já publicados, chegamos à conclusão de que o carro híbrido é mais vantajoso para a sociedade do que o elétrico em diversos quesitos, o que nos fez redirecionar nosso posicionamento e os planos para o mercado”, acrescenta Assis.
A Lecar foi fundada em 2022 com capital próprio do empresário após venda da sua empresa Le Card, de cartões de alimentação. O investimento inicial do projeto é em torno de R$ 1 bilhão.
O Brasil já teve outros protótipos de carros elétricos, mas que não foram adiante. No Salão do Automóvel de 1974, foi apresentado o Itaipu E150, da Gurgel. No entanto, apenas 27 unidades foram fabricadas, segundo reportagem da revista Autoesporte. O tempo de carga era de 10 horas e a autonomia, de apenas 50 quilômetros, com velocidade de até 60 quilômetros por hora.
Mais tarde, entre 1980 e 1982, a Gurgel produziu cerca de mil unidades do furgão Itaipu E400, cuja recarga levava 10 horas para rodar 80 km. Este foi considerado o primeiro elétrico nacional com produção em série.
Máximo de 700 caracteres [0]
Apenas assinantes podem salvar para ler depois
Saiba mais em Minha Gazeta
Você salvou o conteúdo para ler depois
As notícias salvas ficam em Minha Gazeta na seção Conteúdos salvos. Leia quando quiser.
Encontre matérias e conteúdos da Gazeta do Povo
Carregando notificações
Aguarde…
Os recursos em Minha Gazeta são exclusivos para assinantes
Saiba mais sobre Minha Gazeta »

source

Shares:

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *