Living

Quanto tempo dura a gripe? Veja quando procurar ajuda médica – A Gazeta ES

Publicado em 7 de julho de 2024 às 08:00
Febre alta, obstrução nasal, tosse, prostração e dores no corpo estão entre os sintomas mais comuns da gripe, que em suas formas mais graves pode chegar a causar falta de insuficiência respiratória. Com a chegada das estações frias, a incidência de gripe aumenta significativamente, tornando essencial entender a duração da doença, seus riscos e as formas eficazes de prevenção.
A infectologista Ana Carolina D’ettorres, da Unimed Vitória, explica que a doença da via respiratória é provocada pelo vírus Influenza. Em geral, os sintomas da gripe duram de 5 a 7 dias.
Como se trata de uma doença autolimitada, geralmente, durante este período, é suficiente controlar os sintomas com analgésicos, antitérmicos, repouso e hidratação. Manter uma alimentação equilibrada também é fundamental para uma recuperação mais rápida. 
No entanto, a especialista explica que existem sinais de alerta que indicam que o tratamento precisa ser reforçado. “É necessário buscar ajuda médica em caso de febre persistente, que não cede a antitérmicos; vômitos, que impedem a hidratação oral; confusão mental; queda de pressão; tosse com excesso de secreção e falta de ar”, detalha a médica.
A gripe é uma doença potencialmente fatal. Suas complicações incluem pneumonia, exacerbação de doenças crônicas e infecções bacterianas secundárias, especialmente para quem faz parte de seu grupo de risco: 

  • Crianças menores de dois anos
  • Idosos
  • Gestantes
  • Pessoas com condições crônicas (diabetes, doenças cardíacas, doenças pulmonares)
  • Imunossuprimidos

Para além das medidas de suporte, como repouso e hidratação, em alguns casos de gripe é indicado um antiviral específico para Influenza, que deve ser utilizado sob orientação médica.
Veja principais medidas de prevenção

  •  Lavar as mãos frequentemente: use água e sabão por pelo menos 20 segundos, especialmente após tossir, espirrar ou tocar superfícies contaminadas.
  • Usar álcool em gel: quando não for possível lavar as mãos, o uso de álcool em gel pode ajudar a eliminar os vírus.
  • Cobrir a boca e o nariz ao tossir ou espirrar: use um lenço de papel ou o cotovelo flexionado para evitar a disseminação de gotículas respiratórias.

  • Evitar tocar o rosto: principalmente olhos, nariz e boca, para reduzir a chance de introduzir o vírus no corpo.
  • Distanciamento: evitar o contato direto com pessoas infectadas.

A médica reforça também o papel fundamental da vacinação contra a gripe, que é anual e pode ser encontrada tanto na rede pública quanto na rede privada.
Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rapido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem
Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta
A Gazeta integra o

Não é cadastrado? Cadastre-se
ou
Já tem uma conta?
Preencha o campo abaixo com seu email.

Já tem uma conta?

source

Shares:

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *