Living

Vale a pena ser mesário? Veja os benefícios do voluntário na votação – A Gazeta ES

Publicado em 8 de julho de 2024 às 09:01
Entre as dúvidas que surgem a cada eleição, um questionamento sempre aparece: vale a pena se voluntariar para ser mesário? A função exercida nas seções eleitorais, nos dias de votação, vem com diversos benefícios que podem ser interessantes para trabalhadores, universitários e concurseiros.
Durante primeiro e segundo turnos, o mesário é responsável pela emissão de boletins da urna eletrônica, identificar o eleitor, localizar seu nome no Caderno de Votação e sua assinatura, caso ele não seja identificado pela biometria, bem como entregar o comprovante de votação ou de justificativa ao eleitor.
Cada mesário recebe, por dia trabalhado para a Justiça Eleitoral, duas folgas do trabalho a serem combinadas com a empresa. O treinamento — seja presencial ou a distância — também garante outros dois dias de folga, chegando a seis dias de descanso referentes ao primeiro e segundo turnos.
Os universitários podem se voluntariar para receber horas complementares no curso. Já para quem quer prestar concurso público, ter trabalhado no pleito pode te dar uma vantagem a mais, pois a atuação como mesário conta como critério de desempate em muitos editais, incluindo o do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). E, por fim, no dia da eleição os mesários recebem auxílio-alimentação no valor de R$ 60.
Nas Eleições 2022, o Tribunal Regional Eleitoral do Espírito Santo (TRE-ES) contou com o trabalho de 37.421 mesários para a realização dos dois turnos de votação, sendo que 66% eram voluntários.
Entre os voluntários estava o gerente de logística Lucas de Almeida, de 35 anos, que trabalha como mesário em Vila Velha há mais de 10 anos e sempre gostou de auxiliar as pessoas. Ele viu no serviço eleitoral uma oportunidade de fazer o que gosta, contribuir para democracia e ainda tirar alguns dias de folga.
Podem se inscrever para serem mesários os eleitores maiores de 18 anos, em situação regular com a Justiça Eleitoral, pelo aplicativo e-Título, pelo site do Canal do Mesário ou no seu cartório eleitoral. Conforme o TRE-ES, não há um prazo final para as inscrições e quem se candidata à função pode entrar em um cadastro de reserva.
Após a inscrição, o nome do candidato entrará para uma lista e, quando houver necessidade, a zona eleitoral fará a convocação para trabalhar como mesária ou mesário na eleição. Os voluntários serão convocados até o próximo dia 30 de agosto. Além deles, os Tribunais Regionais Eleitorais podem convocar outras pessoas para atuar nos dias de votação.
Não podem participar do serviço eleitoral candidatos e respectivos cônjuges e parentes até segundo grau, membros de diretórios de partidos políticos com função executiva, autoridades e agentes policiais que exerçam cargo de confiança no Poder Executivo e quem trabalha na Justiça Eleitoral.

Por que estamos falando disso?
Por mais que a urna seja eletrônica, as pessoas que prestam o serviço eleitoral são essenciais para realização das eleições. Seja para levar as urnas ao devidos locais, ou até para emitir os comprovantes de votação, cada função importa para um bom processo eleitoral.
Para colocar na agenda:
Quem deseja ser mesário ou participar no serviço eleitoral deve ficar atendo as seguintes datas:
Primeiro turno das Eleições 2024: 6 de outubro
Segundo turno das Eleições 2024: 27 de outubro

Mais informações sobre isso fora da Gazeta:
Você pode saber mais sobre o serviço eleitoral no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE)
Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rapido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem
Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta
A Gazeta integra o

Não é cadastrado? Cadastre-se
ou
Já tem uma conta?
Preencha o campo abaixo com seu email.

Já tem uma conta?

source

Shares:

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *