Living

Moro reage contra benefícios fiscais a montadoras no Nordeste – Gazeta do Povo

Encontre matérias e conteúdos da Gazeta do Povo
O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.
O senador Sergio Moro (União Brasil-PR) reagiu à proposta de regulamentação em construção na Câmara dos Deputados que amplia benefícios fiscais a montadoras de automóveis do Nordeste. Pelo texto apresentado pelo grupo de trabalho responsável por regulamentar essa parte da reforma tributária, empresas da região teriam acesso a crédito presumido maior que o da proposta feita pelo Ministério da Fazenda no período entre 2027 e 2032.
Receba as principais notícias do Paraná pelo WhatsApp
“Estão querendo prejudicar o Paraná e os demais estados do Sul e do Sudeste. Quando [a reforma tributária] foi proposta, disseram que era para acabar com a guerra fiscal. No entanto, na regulamentação lá na Câmara estão ampliando benefícios fiscais para montadoras de automóveis do Nordeste. Nada contra o Nordeste, mas uma reforma tributária que seja para todos não pode discriminar os demais estados e prejudicar as indústrias do Paraná”, criticou Moro em entrevista à Jovem Pan.
Os incentivos beneficiariam principalmente a Stellantis, em Pernambuco, e a BYD, que assumiu a fábrica da Ford na Bahia. No caso da Stellantis, a renúncia fiscal que seria de 8,7% do faturamento até 2028 aumentou para 14,5%, podendo chegar a R$ 3,5 bilhões entre 2028 e 2032. “Vou votar contra essa ampliação de benefícios. Ou que se conceda o mesmo benefício aos outros estados”, adiantou Moro, sobre a reforma tributária.
Na terça-feira (9), a Câmara dos Deputados aprovou regime de urgência para o projeto de lei complementar 68/24, do Executivo, que regulamenta a reforma. Com isso, o texto vai direto para análise do plenários, sem a necessidade de passar por comissões.
Máximo de 700 caracteres [0]
Apenas assinantes podem salvar para ler depois
Saiba mais em Minha Gazeta
Você salvou o conteúdo para ler depois
As notícias salvas ficam em Minha Gazeta na seção Conteúdos salvos. Leia quando quiser.
Encontre matérias e conteúdos da Gazeta do Povo
Carregando notificações
Aguarde…
Os recursos em Minha Gazeta são exclusivos para assinantes
Saiba mais sobre Minha Gazeta »

source

Shares:

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *