Connect with us

Hi, what are you looking for?

Economia

Ações do Programa Peixe Saudável devem fomentar a cadeia produtiva da piscicultura em Rondônia

A Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri) está trabalhando para implementar o Programa de Sanidade Aquícola, denominado Programa Peixe Saudável, em cumprimento à Instrução Normativa N.º 4, de 4/02/20015, que institui o Programa Nacional de Sanidade de Animais Aquáticos de Cultivo (PNSAA).

O Peixe Saudável é um conjunto de ações desenvolvidas pelo governo do Estado, em parceria com associações, sociedade civil organizada, cooperativas e universidades, com o objetivo de fomentar a cadeia produtiva de piscicultura no Estado, levando ao mercado um peixe saudável e com boa qualidade sanitária.

Todas as ações serão coordenadas pela gerência de Aquicultura e Pesca da Seagri e pela Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron).

“A preocupação do Estado é desenvolver políticas públicas sanitárias para que a população possa comprar e se alimentar de uma proteína saudável. Esse programa terá várias ações que serão voltadas para manter o ambiente de produção saudável, tendo como resultado a qualidade da proteína animal, que vai para a mesa do consumidor”, disse o técnico responsável pelo projeto Piscicultura da Emater-RO, Elisafan Sales.

A aquisição dos laboratórios móveis coordenada pela Emater-RO via descentralização de recurso do Fundo de Investimento e de Desenvolvimento Industrial do Estado de Rondônia (Fider), Conselho de Desenvolvimento do Estado de Rondônia (Conder) e Superintendência Estadual de Desenvolvimento Econômico e Infraestrutura (Sedi), está entre as ações desenvolvidas pelo programa Peixe Saudável, cujas metas é o atendimento especializado ao piscicultor da agricultura familiar em análise de água e de peixes para auxiliá-los na manutenção da qualidade sanitária dos animais mediante adoção de boas práticas de manejo.

Segundo Sales, os laboratórios darão suporte ao programa Peixe Saudável com equipamentos, tecnologia avançada e com técnicos já capacitados. “Esse grupo técnico está preparado para orientar os produtores em varias ações, como por exemplo, quarentena de ambiente, origem segura de alevinos, condução, manejo e alimentação segura dos alevinos, despesca e acondicionamento para garantir a segurança de um alimento saudável até a mesa do consumidor”, ressaltou.

Uma ação paralela é a criação do sistema de certificação do peixe tambaqui, principal pescado produzido em Rondônia, de caráter voluntário que tem por objetivo criar uma diferenciação de qualidade a partir da padronização da matéria prima de alta qualidade, carregando essa identidade até o produto final.

Os agentes envolvidos no sistema deverão prestar as orientações necessárias, acompanhamento e fiscalização à quem tenha interesse em aderir aos padrões de produção e produto preconizados. O selo, resultado do cumprimento dos padrões estabelecidos, deverá transmitir à cadeia de comercialização e, sobretudo, ao consumidor final, a mensagem de confiabilidade, origem e de qualidade suprema até a refeição.

Sales informou que a Câmara Setorial da Piscicultura de Rondônia já está desenvolvendo a implantação do selo de qualidade do peixe amazônico. “Terá vários parâmetros e itens que o produtor vai ter que seguir. Uma certificadora acompanhará todo o processo. Para que o peixe seja certificado ele tem que ter garantia de qualidade organoléptica, sanitária entre outras  para que não haja a possibilidade de entregar um peixe com problemas na mesa do consumidor”, explicou.

Hoje Rondônia possui cerca de quatro mil propriedades de pisciculturas e quatro fábricas de ração instaladas nos municípios de Ariquemes, Ji-Paraná, Vilhena e Rolim de Moura, tornando Rondônia autossuficiente em produção de ração para peixes. Em setor de abate e industrialização, Rondônia conta com três frigoríficos com Serviço de Inspeção Federal (SIF) em Ariquemes, Itapuã, além de agroindústrias que beneficiam o peixe instaladas em Porto Velho, Ji-Paraná, Rolim de Moura. Hoje o Estado exporta peixes para mais de 19 estados e também para fora do país.

Fonte
Texto: Sara Cicera
Fotos: Irene Mendes e arquivo Secom
Secom – Governo de Rondônia

Faça um comentário

Você pode gostar

Capital

Fundado oficialmente apenas em 1914, o bairro Triângulo é o mais antigo de Porto Velho, abrigava os trabalhadores da Estrada de Ferro Madeira Mamoré,...

Capital

Realizado nesta quarta – feira (07), um leilão na B3 (Bolsa de Valores de São Paulo), na qual foram leiloados 22 aeroportos em 12...

Capital

Profissionais de saúde que estão em atividade nas unidades médico-hospitalares públicas e privadas que atendem pacientes diagnosticados com a Covid-19 continuam sendo imunizados pela...

Brasil

Falta de matéria-prima importada ameaça fabricação de imunizantes contra a covid no país. IFA que chegaria esta semana para o Butantan só desembarca na...