Rondônia

Agevisa aplica capacitação técnica em Controle de Infecção Relacionada à Assistência à Saúde em Ji-Paraná

Above

A criação de comissão de controle de infecção hospitalar e de comissão de segurança do paciente foram temas os centrais do curso de capacitação que encerra nessa quarta-feira (21), no auditório da escola estadual Jovem Gonçalves Vilela, em Ji-Paraná.

O evento está sendo realizado pela Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Saúde (Sesau), a técnicos de quinze municípios da região Central de Rondônia.

A atividade faz parte da preocupação dos gestores do governo estadual em combater a resistência microbiana, que são microorganismos como bactérias, vírus e fungos adquiridos ao longo do tempo e que se tornam resistentes aos medicamentos ministrados nos tratamentos médicos.

O controle de infeções em ambientes de saúde, como hospitais, unidades básicas de saúde, laboratórios, clínicas, etc., e o combate à resistência microbiana, duas importantes prioridades a área da saúde, começa com a higienização das mãos.

Os atendentes ao receberem os pacientes quando estes chegam ao atendimento na rede de saúde devem ter atenção redobrada quanto à higiene, especialmente das mãos.

“A resistência microbiana está presente no organismo das pessoas. Nem sempre o paciente adquire infecção no leito hospitalar, mas do contato físico do próprio visitante”, alerta a palestrante Eunice Pasin, ao conduzir o tema “Higiene das Mãos”, um dos primeiros pontos da capacitação na manhã de terça-feira (20).

Do evento em Ji-Paraná, deverá ser criada comissão de controle hospitalar e a comissão de segurança do paciente. A capacitação com o mesmo objetivo segue ao Vale do Jamari, em Ariquemes, e depois a Porto Velho, fechando todo o estado com a aplicação do curso.

“Esperamos que o serviço seja colocado em prática em todas as cidades e vislumbramos a redução dos índices de infecções em ambientes de saúde”, disse Eunice Pasin, acrescentando que a Agevisa “vai monitorar mais de perto essas ações nas cidades garantindo o bem estar dos usuários do sistema de saúde público e privado”.

Below