Connect with us

Hi, what are you looking for?

Rondônia

Agevisa orienta pais e colaboradores sobre o retorno das aulas nas instituições particulares

A Agência Estadual de Vigilância em Saúde de Rondônia (Agevisa) orientou nesta sexta-feira (6), a população sobre a retomada segura das aulas nas instituições particulares, em uma live na página oficial da instituição, conforme prevê o Decreto n° 25.470, a fim de que os pais e colaboradores da comunidade escolar sanassem dúvidas sobre o retorno estudantil durante o período de pandemia da Covid-19.

A live teve a participação da coordenadora Estadual de Vigilância da Influenza e Covid-19, Flávia Serrano, que esclareceu sobre  a  Nota Técnica  nº 5, que explica as medidas específicas e necessárias para a proteção dos alunos, professores e funcionários da Educação, sobre a transmissibilidade da Covid-19 no ambiente escolar. Também orientou sobre as medidas de controles e mostrou estudos de alguns países que já retomaram as aulas e da importância do convívio social para as crianças.

Flávia Serrano disse que não há previsão de término da pandemia, por depender de uma vacina. “Precisamos ter um compromisso de fazer o certo e seguir as medidas de condutas, e assim fazer as atividades laborais com seguranças”.

Também participou a gerente técnica de Vigilância Sanitária, Vanessa Ezaki, que explicou sobre a Nota Técnica nº 53 e o Decreto n° 25.470 que prevê a retomada de 50% da limitação de pessoas que podem estar na escola e que cabe aos pais ou responsável sobre a decisão do retorno do aluno. “Todas as escolas precisam tomar alguns cuidados na hora de  recepcionar os alunos, como a temperatura, higienização das mãos e a utilização das máscaras. Evitar aglomeração pedindo sempre um distanciamento de um metro e vinte de cada pessoa. As escolas podem alternar o período do intervalo evitando a aglomeração dos alunos”.

A gerente Vanessa Ezaki, orientou aos pais e participantes que estavam assistindo a live para condutas extras aos alunos. “O recomendado é que a cada três horas a máscara seja trocada, para utilização da segunda máscara, o ideal é sempre ter na bolsa máscaras extras, caso surja imprevisto. Também os pais precisam orientar as crianças a ter o seu próprio álcool em gel para higienizar as mãos em seu ambiente de estudos e ter o seu próprio copo”.

No final da live, as especialistas responderam questionamentos dos participantes como o uso correto da máscaras, o Decreto n° 25.470 e das práticas seguras de vigilância sanitárias.

AGEVISA

Faça um comentário

Você pode gostar

Brasil

    Na minha contínua necessidade de “ler o mundo”, um dos caminhos é a leitura de jornais. Essa “troca de ideias” com pessoas...

Capital

Fundado oficialmente apenas em 1914, o bairro Triângulo é o mais antigo de Porto Velho, abrigava os trabalhadores da Estrada de Ferro Madeira Mamoré,...

Capital

Profissionais de saúde que estão em atividade nas unidades médico-hospitalares públicas e privadas que atendem pacientes diagnosticados com a Covid-19 continuam sendo imunizados pela...

Capital

Realizado nesta quarta – feira (07), um leilão na B3 (Bolsa de Valores de São Paulo), na qual foram leiloados 22 aeroportos em 12...