Capital Destaques Saúde

AGEVISA – Os primeiros resultados do mapa viral da paciente suspeita estará pronto até sábado

Após a confirmação do primeiro caso oficial de suspeita de Coronavírus em Porto Velho, o Coordenador Estadual do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS) da Agência Estadual de Vigilância em Saúde de Rondônia (Agevisa), Sid Orleans, comentou sobre a paciente suspeita.

Segundo Orleans, a mulher de 43 anos viajou para o Japão no dia 31 de janeiro e retornou para o Brasil dia 20 de fevereiro. Em seu retorno, fez conexão na França, voltando para o Brasil no mesmo avião que o paciente confirmado com Coronavírus, morador de São Paulo.

O Ministério da Saúde após confirmar o primeiro paciente infectado com o vírus, mapeou todas as pessoas que tiveram contato direto e indireto com ele, incluindo todos os passageiros do avião. Este mapeamento apontou uma pessoa da cidade de Porto Velho e por não apresentar sintomas, ela foi somente observada.

A paciente de Porto Velho, ao chegar, teve contato com uma neta, ainda bebê, que estava gripada. Após quatro dias do contato com a criança, a senhora de 43 anos apresentou febre e alguns sintomas virais, se tornando potencialmente suspeita.

Sid Orlens, explicou para o Orondoniense que a paciente atualmente não apresenta mais sintomas aparentes e está, como o recomendado, em isolamento residencial, sendo monitorada ela e sua família por mais 14 dias.

Orleans ainda comentou que, a paciente realizou o procedimento padrão de exames para a realização do Mapa Viral, sendo que até sábado (07), o Laboratório Central de Saúde Pública de Rondônia (Lacen), entregará os resultados dos exames virais das Influenzas, e o exame viral de Coronavírus, será realizado em um dos centros especializados indicados pelo Ministério da Saúde, sendo que exame será entregue no prazo de sete a dez dias.

Caso haja confirmação do vírus no estado de Rondônia, o coordenador do CIEVS, roborou que o Estado já possui um Plano de Contingenciamento do Covid-19.

Sid afirma que toda a rede de saúde do Estado passou por capacitação, além disso, o Cievs do Estado de Rondônia está em constante contato com os demais centros especializados de estratégias de vigilância em saúde de todo o país, se o vírus espalhar pelo estado, o Governo já possui locais especializados para atendimento da população. Que são:

  • Hospital Infantil Cosme e Damião, em Porto Velho – Pacientes até 12 anos;
  • Centro de Medicina Tropical de Rondônia – Cemetron  – Pacientes acima de 12 anos;
  • Hospital de Urgência e Emergência Regional de Cacoal
  • Hospital Regional de Cacoal
  • Hospitais privados

Sid Orleans ainda comentou que mesmo com um caso oficialmente suspeito não há necessidade para preocupação local, e que as pessoas devem seguir as recomendações anunciadas pelo Ministério da Saúde. Ele ainda observou que as Influenzas ainda matam mais no mundo que o Covid-19. “As Influenzas ainda matam mais no mundo do que o novo Coronavírus. O que ainda nos preocupa em relação ao novo vírus é que não temos uma vacina, as pessoas ainda não estão imunizadas. Em breve, creio, que teremos bons resultados. O Brasil se adiantou e já começou a decodificar o sequenciamento do genoma do novo Coronavírus”, finalizou.