Brasil

AJUDA – Médicos do Brasil Conta Comigo vão apoiar ações em Manaus

A cidade está quase no limite de sua capacidade hospitalar

A cidade de Manaus vai receber os primeiros profissionais de saúde cadastrados no Programa Brasil Conta Comigo, lançado no início de abril, com o objetivo de auxiliar estados e municípios nas ações de enfrentamento ao novo coronavírus (covid-19). A capital do Amazonas vive atualmente um quadro de muitas pessoas precisando de hospitalização e com a capacidade de atendimento hospitalar próximo ao limite. A medida será tomada a partir desta segunda-feira (13), segundo o Ministério da Saúde.

“Vai ser o primeiro estado que vamos fazer convocação dos voluntários que se cadastraram. Em Manaus temos mais de um mil enfermeiros, cadastrados no Conselho Federal de Enfermagem, além de 80 médicos cadastrados no Conselho Federal de Medicina. Esses profissionais de saúde estão dispostos a serem contratados pelo Ministério da Saúde para ampliar o atendimento à população de Manaus”, disse o secretário-executivo do ministério, Jõao Gabbardo.

A previsão é de que Manaus receba médicos intensivistas experientes e, com isso, possa ampliar a capacidade de atendimento aos casos de coronavírus. “São profissionais com muita bagagem, que atuam há muitos anos em vários outros hospitais do Brasil, que vão nos ajudar. São médicos vindo de regiões onde o atendimento ainda está tranquilo, para auxiliar onde mais precisamos no momento”, reforçou o secretário.

De acordo com a pasta, os profissionais terão também o apoio da Tele-UTI para auxiliar no atendimento dos casos. A estratégia do ministério permite que os médicos possam discutir o atendimento com outros médicos por meio de consulta virtual, para discussão da conduta clínica e de caso de cada paciente internado nos leitos de UTI, em atendimento específico ao covid-19. Conforme o último boletim divulgado pela pasta da Saúde, o Amazonas tem atualmente 1.206 casos confirmados e 62 mortes.

Brasil tem 22,1 mil casos de covid-19; mortes chegam a 1,2 mil

O Ministério da Saúde divulgou, na tarde de hoje (12), os números atualizados do novo coronavírus. De acordo com a pasta, o número de infectados é de 22.169. Isso representa um aumento de 1.442 casos em relação ao balanço divulgado ontem (11). O número de mortes chegou a 1.223. A taxa de letalidade do vírus vem crescendo no Brasil e chegou a 5,5%.

O estado de São Paulo ainda concentra o maior número tanto de casos (8.755) quanto de mortes (588). O Rio de Janeiro continua sendo o segundo estado com mais registros de contaminação. São 2.855 casos e 170 mortes. Na Região Norte, o Amazonas concentra o maior número de casos, com 1.206 e 62 mortes.

Na Região Nordeste, o Ceará se destaca, com 1.676 casos e 74 mortes. No Centro-Oeste, o Distrito Federal tem o maior número de casos, muito à frente dos demais, com 614 casos e 14 mortes. Entre os estados do Sul, Santa Catarina tem o maior número de casos, com 768 e 24 mortes. Rio Grande do Sul é o estado com menos casos, 653 e 16 mortes. No Paraná, são 30 mortes e 738 casos confirmados.

A evolução no número de casos notificados, bem como de mortes, oscila. Da última sexta-feira (10) para ontem (11), 68 novas mortes foram confirmadas. Já de ontem para hoje, foram 99 novas mortes. O pico de evolução de mortes de um dia para o outro foi no dia 9 de abril, que registrou 141 novas mortes em relação ao dia anterior. Em relação aos casos notificados, o pico foi no dia 8 de abril, quando 2.210 novos casos foram confirmados.

*Com informações do Ministério da Saúde