Capital Destaques Segurança

AMIGO DA FAMÍLIA – Mãe acusa vizinho de vila de apartamentos pelo estupro de criança

Above

Na noite de domingo (12) uma mulher compareceu à Central de Polícia, em Porto Velho, para denunciar o seu vizinho de ter cometido estupro em seu filho, de apenas 11 anos de idade. Diante das informações a Polícia Militar foi acionada e com base nas informações fez diligência para localizar o  suspeito do crime, que foi localizado na sua residência, o qual recebeu voz de prisão e foi apresentado à Autoridade Policial de Plantão para prestar esclarecimentos.

A polícia então ouviu a mãe da vítima, que revelou que no domingo, o seu filho de 11 anos havia lhe confessado que era homossexual, e que o seu vizinho já vinha lhe violentando há bastante tempo, não sabendo exatamente quanto.

A vítima afirmou que a última vez que foi estuprada pelo acusado foi na sexta-feira (10) e que a lesão no seu rosto foi em decorrência do agressor ter-lhe tampado a sua boca com a mão violentamente para que não gritasse durante a conjunção carnal.

A vítima afirmou ainda à sua mãe que nunca denunciou o vizinho porque ele ameaçava que mataria a sua mãe, sua irmã, e depois se suicidaria.

A mãe da vítima contou a polícia que reside na vila de apartamento há mais ou menos 3 anos, e que o vizinho é muito amigo, próximo da família, com livre acesso ao seu apartamento, e que mantem um relacionamento homoafetivo, e que nunca desconfiou que fosse capaz de violentar seu filho.

Durante o Interrogatório o acusado negou ter cometido o crime de estupro contra a vítima o menor.

A vítima foi encaminhada ao IML para que fosse submetida aos devidos exames, e após encaminhada ao Hospital Infantil Cosme Damião para os primeiros atendimentos médicos.

Diante dos elementos informativos presentes até aquele momento, o Delegado de Polícia, entendeu existirem fundadas suspeitas quanto ao crime previsto no art. 217-A (Estupro de vulnerável), porém devido o último fato ter ocorrido há quase 2 dias, o acusado estava fora de flagrante, impossibilitando a lavratura do APFD.

Considerando os fatos então apresentados, o Delegado de Polícia, ainda na madrugada, determinou pela Prisão Preventiva de o agressor, que ao ser analisado pelo Juiz Plantonista, acolheu  o pedido da Autoridade Policial.

O homem foi preso e encaminhado à Audiência de Custódia e as peças encaminhadas à D.P.C.A. para continuar as diligências.

O Rondoniense (Com informações a Polícia Civil RO)

Below