Economia

Auxílio de R$ 600 pode ir direto para cobrir contas no vermelho

Alerta no aplicativo da Caixa diz que pagamento pode ser convertido em quitação de saldo negativo na conta cadastrada

O governo de Jair Bolsonaro lançou na madrugada desta terça-feira (7) o site e aplicativo da Caixa Econômica Federal destinados para solicitação do auxílio emergencial de R$ 600 durante a pandemia do coronavírus. Um dos alertas que aparece durante o cadastro, no entanto, tem assustado aqueles que tentam solicitar o pagamento.

Preenchidas todas as informações que o cadastro exige, incluindo dados da conta bancária, o aplicativo da Caixa diz que, caso exista saldo negativo ou débito programado na conta cadastrada, “o lançamento do auxílio pode ser utilizado para quitação” das dívidas.

Mensagem contraria declaração do ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, que havia dito que o dinheiro do auxílio não seria debitado automaticamente em caso de dívidas. Isso porque o principal propósito do auxílio é garantir que itens básicos como alimentos e produtos de higiene não faltem à população de baixa renda durante a pandemia.

Uma pesquisa revelou no começo deste mês que a crise econômica provocada pelo coronavírus no Brasil já provocou a perda de emprego para 11% das pessoas e obriga 69% a cortarem gastos na família, enquanto 56% dos entrevistados afirmam que vão atrasar o pagamento de dívidas. Com isso, será comum que muitos brasileiros fiquem com saldo negativo nas contas bancárias neste período de crise.

Além disso, o auxílio emergencial do governo é voltado às pessoas mais vulneráveis financeiramente, como trabalhadores informais e autônomos, além de desempregados.