Rondônia

Banco de Olhos do HB retoma a captação de córneas a partir de doadores falecidos

Secom

A partir de outubro de 2020, o Banco de Olhos do Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, retoma o serviço de captação de córneas em Porto Velho, em parceria com a Central de Óbitos Municipal. O objetivo da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) foi de readequar o núcleo mesmo no período de pandemia, para atender aos pacientes e diminuir a espera para cirurgias de transplante de córneas.

A enfermeira e coordenadora do Banco de Olhos, Helene Nobre enfatiza que “a partir do dia 1° de outubro teremos plantão 24h com objetivo de zerar a fila de espera dos pacientes por essa cirurgia”, acrescentando que desde 2014, quando o núcleo foi credenciado, já foram realizados 545 transplantes de córnea.

Nobre explica que foi necessária uma reorganização do trabalho, principalmente redobrando os cuidados para garantir a segurança dos pacientes e servidores contra a Covid-19, destacando a importância da parceria com a Central de Óbitos de Porto Velho, já que nesse momento a equipe não pode atuar nas unidades de saúde fazendo o monitoramento.

Segundo a gerente da Central de Óbitos do Munícipio, Luciana de Sousa, a parceria com a Sesau tem dois anos, trabalho importante, principalmente nesse momento que exige união para garantir a saúde dos usuários da rede do Sistema Único de Saúde (SUS).

A paralização parcial dessa atividade zerou o estoque de córneas em âmbito nacional. Rondônia é um dos primeiros estados a readequar o serviço e voltar com a busca ativa. O serviço vem sendo realizado apenas na Capital, o segundo núcleo de captação em Cacoal, ainda não voltou a funcionar, mas a equipe de Porto Velho, irá se deslocar até os possíveis doadores no interior.

A diretora geral do HB, Raquel Gil, acrescenta: “O HB comemora o retorno do serviço embora tenha sido interrompido parcialmente pela pandemia e fortalece com sua equipe a melhoria dos fluxos, cujo principal objetivo é atender adequadamente o usuário do SUS”.

CAPTAÇÃO DE CÓRNEA

A triagem para captação de córnea é realizada após a notificação do óbito, onde sendo verificado o motivo do falecimento, e identificado um possível doador, a equipe de saúde entrevista a família, em busca do aceite para a doação de córnea.

PODEM SER DOADORES

Idade entre 2 e 70 anos
Pacientes que tenham miopia, hipermetropia e astigmatismo
Tenham tido conjuntivite, mas já foram curados
Usem óculos ou lentes de contato
Tenham algum câncer que não seja leucemia, linfoma ou câncer no olho

CONTRAINDICAÇÕES

Covid-19
Linfomas ativos e leucemias
Hepatites B e/ou C
HIV (AIDS)
Infecção generalizada
Endocardite bacteriana
Morte de causa desconhecida
Raiva
Algumas doenças em atividade como sífilis ativa e leptospirose.