Economia

Caixa pode mudar pagamento da 2ª parcela do auxílio emergencial de R$ 600

Intuito seria reduzir filas e aglomerações nas agências dividindo pagamento entre beneficiários do Bolsa Família e os sem conta em banco

Pedro Guimarães, presidente da Caixa, anunciou em coletiva nesta segunda-feira (4) que a Caixa pode realizar modificações no calendário de pagamento da segunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600. As novas regras, caso sejam aprovadas, devem ser anunciadas nesta semana.

A ideia, que foi discutida hoje com o ministro Onyx Lorenzoni e o presidente Jair Bolsonaro, é que o calendário de pagamento seja dividido entre beneficiários do Bolsa Família e trabalhadores que não tenham conta em banco, os dois públicos mais carentes. O intuito seria evitar aglomerações e filas nas agências, como forma de impedir o contágio de pessoas pelo novo coronavírus.

Pelo calendário atual, o pagamento da segunda parcela para os beneficiários do Bolsa Família começa no dia 18 e termina no dia 29 de maio.

Guimarães disse que ambos os públicos precisam de ajuda pessoal nas agências, e não estão acostumados a usar aplicativos. “Além disso, no primeiro dia de pagamento muitos deles já buscam as agências, por conta da necessidade”.