Capital Destaques Saúde

Campanha de vacinação contra o sarampo termina nesta sexta, e a procura ainda é baixa

Com baixa procura, a Prefeitura de Porto Velho através da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), informa que campanha de vacinação contra o Sarampo encerra nesta sexta-feira (13). Esta é a primeira etapa da campanha de vacinação, que é direcionada a crianças de 5 anos até jovens de 19 anos.

Segundo a gerente de Imunização da Semusa, Elizeth Gomes, a procura está abaixo do esperado.

“Por enquanto, estamos com uma procura considerável diante do público de seis meses a menor de 5 anos, mas ainda tem uma cobertura baixa entre 5 e 19 anos, que é o público preconizado para esta campanha. Há uma baixa menor ainda entre 9 e 12 anos, que são os adolescentes e é o mesmo público de HPV”, detalhou a coordenadora.

Apesar da baixa procura de vacinação na Capital, a campanha do Sarampo não será prorrogada. Segundo Elizeth, a secretaria disponibilizará a vacinas tríplice viral que imuniza para rubéola, sarampo e caxumba, em todas as unidades de saúde rotineiramente, mesmo depois da campanha, em seu horário de funcionamento normal.

Dados

A Semusa contabilizou no período de 10 de fevereiro a 9 de março 2.523 pessoas imunizadas pela dose de vacinação do Sarampo, nestas faixas etárias:

  • 5 a 9 anos foram imunizadas 560 pessoas;
  • 10 a 14 anos 1.181 pessoas;
  • 15 a 19 anos foram 782

Segundo a Semusa, as doses de tríplice viral foi um total de 2. 785 doses, até o momento.

Casos registrados de sarampo

Este ano, uma bebê de seis meses morreu vítima de sarampo.

O pai da criança informou na época que sua filha tinha uma irmã gêmea que também estava com sarampo.

Além deste acontecimento, houve um caso suspeito em um bebê indígena. No ano de 2018, Rondônia contabilizou quatro casos de sarampo em pacientes que vieram de outros estados.

Quem deve se vacinar

  • Ao completar 12 meses, bebês devem tomar uma dose da tríplice viral. Aos 15 meses, devem tomar uma dose da tetravalente.
  • Pessoas de 12 meses a 29 anos de idade devem ter duas doses da tríplice viral comprovadas. Se não está marcada na carteirinha ou não se lembra, deve procurar uma UBS e regularizar a situação;
  • Adultos de 30 a 59 anos devem ter pelo menos 1 dose da tríplice viral;
  • Adultos com mais de 60 anos não precisam se vacinar, por já terem tido contato com a doença no passado;
  • A vacina não é indicada para mulheres grávidas e pessoas com problemas na imunidade.

Lembrando que é importante levar a carteira de vacinação,  e caso não tenha,  a unidade de saúde fornecerá carteira nova e atualizará, conforme a necessidade individual de cada pessoa.

O sarampo não possui tratamento e em casos de complicação, a pessoa deve manter uma boa hidratação, suporte nutricional e diminuição da hipertermia.