Connect with us

Hi, what are you looking for?

Capital

CELEBRAR – A união dos estilos musicais em Rondônia

A cena musical portovelhense atualmente se tornou conhecida pelos mais de 520 mil habitantes da cidade espalhado pelo território extenso de 34.091 km², através das rede sociais. O denominado MPBéra – Musica Popular Beradeira é a diversidade de estilos musicais locais.

Na verdade, o MPBéra ultrapassou a barreira musical e virou um estilo de vida e luta pela Amazônia, como diz o conhecido Zé Katraca, ” é a música produzida por autores  do Movimento em Defesa da Preservação da Amazônia, seja através da música, poesia ou literatura”.

Para quem acompanha a cena musical, o MPBéra iniciou com uma das bandas mais conhecidas daqui, o Quilomblocada. A atitude de criar e fortalecer algo que referencie a nossa cidade cresceu, e hoje, vimos estilos musicais se unirem em projetos que falam da realidade da Amazônia.

E o resultado de uma da união entre bandas local, o Reggae e o Rap, foi lançamento do single Celebrar, no último domingo, em diversas plataformas digitais. A musica retrata a realidade da cidade de Porto Velho durante a noite como palco de diversão e celebração entre amigos.

Celebrar é um Hip-Hop, puxado pelo violão Pop de Ana Lu com o Rap do Grupo Atitude Cordial.

REGGAE – Construindo seu espaço

Ana Lu é roraimense e desde 2015 se divide entre as cenas culturais de Roraima e Rondônia. Cantora e compositora de estilos predominantemente reggae e música pop, possui estilo e harmonia musical entre a sonoridade vibrante com mensagens de conteúdo positivo.

Em Porto Velho, o reggae possui um público longevo, desde dos tempos da antiga banda Leão do Norte, que iniciou o movimento de Raggae na cidade. Porém o estilo musical ainda luta por espaço para ser manter. Atualmente, Ana Lu e  DuMadeira são as banda mais conhecidas deste gênero musical.

DuMadeira, inclusive possui clipe premiado com a canção Soul DuMadeira sob direção da Fita Crepe Produções.

Ana Lu possui sua banda em Porto Velho e já possui um álbum, Luz e Som, com produção também da Fita Crepe e da Onda Amazônica.

RAP – Um movimento social

O Rap significa em inglês “rhythm and poetry”, que traduzido é ritmo e poesia. Este estilo musical iniciou na Jamaica e ganhou o mundo. Suas letras parecem discursos, falando sobre as dificuldades da vida das pessoas que moram em bairros pobres ou problemas do país em geral, com muitas gírias e danças, como por exemplo, o break.

Em Rondônia, podemos encontrar diversos representantes do movimento como F’Dois, King ST, ATR, Essência Anônima, Flores, Górdon, Ciro, Vinícius Maví, Sentença e outros. Entretanto, o Rap em Porto Velho ultrapassou os limites territoriais e artistas como Górdon e Ciro estão em São Paulo. Ciro, em trabalho com o movimento RapBox e  projeto Orgânico. Górdon e Raízza, estão juntamente com o movimento Trap. Todos citados já possuem clipes e singles lançados.

O trio Atitude Cordial vem se destacando na cena rondoniense desde seus primeiros passos em 2016 e possui três singles lançadas, duas em parcerias com o rapper Fabio F-dois e Tartuga. Prometem um álbum poderoso para 2020, o primeiro de estúdio e produzido pelo DJ Raffa Santoro, com letras que visam o conhecimento, evolução e liberdade de expressão através do rap nacional.

Celebrar

O single Celebrar foi produzida pelo dj e produtor Wilkken e mixada e masterizada pela Produtora Onda Amazônica (Tullio Nunes), e já está disponível. O clipe chega nos próximos dias assinado pela Fita Crepe Produções. Acompanhe os artistas Ana Lu e Atitude Cordial nas suas páginas oficiais para receber todas as novidades.

https://www.facebook.com/oficialanalu/videos/2804533156234354/

Faça um comentário

Você pode gostar

Capital

Fundado oficialmente apenas em 1914, o bairro Triângulo é o mais antigo de Porto Velho, abrigava os trabalhadores da Estrada de Ferro Madeira Mamoré,...

Capital

Realizado nesta quarta – feira (07), um leilão na B3 (Bolsa de Valores de São Paulo), na qual foram leiloados 22 aeroportos em 12...

Capital

Profissionais de saúde que estão em atividade nas unidades médico-hospitalares públicas e privadas que atendem pacientes diagnosticados com a Covid-19 continuam sendo imunizados pela...

Brasil

Falta de matéria-prima importada ameaça fabricação de imunizantes contra a covid no país. IFA que chegaria esta semana para o Butantan só desembarca na...