Connect with us

Hi, what are you looking for?

Capital

Centro Materno Infantil realizou mais de 20 mil procedimentos

Unidade atua na assistência a gestantes de alto risco e o cuidado de crianças até dois anos de idade

O Centro Integrado Materno Infantil (CIMI) foi criado em novembro de 2019 com a proposta de oferecer assistência para gestantes de alto risco e no cuidado de crianças de zero a dois anos de idade. Em pouco mais de um ano de funcionamento, a unidade realizou mais de 20 mil procedimentos para mamães e bebês em condições crônicas.

Devido a pandemia do novo coronavírus, os cuidados durante o primeiro semestre de 2020 foram no sistema híbrido, ou seja, com atendimentos no modelo de atenção as condições crônicas da planificação e ainda no modelo tradicional do pré-natal, também realizado pela equipe multiprofissional do CIMI.

De acordo com o diretor da unidade, Marcelo Vilar, a estratificação de risco para pré-natal tradicional é importante para identificar se os casos se enquadram em demandas de alto risco. “Não confirmando a gestação de alto risco, essas usuárias são reencaminhadas para as Unidades Básicas de Saúde onde iniciaram os procedimentos para dar segmento ao pré-natal no baixo risco”.

A equipe multiprofissional do CIMI é composta por médicos obstetras e pediatras, assistentes sociais, enfermeiros, fisioterapeutas, nutricionistas, psicólogas, técnicos de enfermagem e auxiliares administrativos. Ao longo do ano de 2020, a equipe participou de capacitações pelo hospital Albert Einstein, de modo online, continuando o processo de implantação do serviço de planificação, cujo objetivo é reorganizar a atenção ambulatorial especializada e sistematizar as ferramentas necessárias para as atividades no CIMI.

Pandemia e alteração nos atendimentos

A pandemia do coronavírus não causou a descontinuidade dos atendimentos no Centro Integrado Materno Infantil (CIMI), mas sim, uma diminuição na quantidade dos atendimentos diários para respeitar o decreto e evitar aglomerações e disseminação do vírus nas pacientes de alto risco.

São diversos os procedimentos oferecidos na unidade, entre avaliações, consultas, exames. De novembro de 2019 a 15 de dezembro deste ano, a unidade contabilizou 20.450 atendimentos dispensados para gestantes e crianças.

Foram 4.667 consultas de pré-natal de alto risco; 1.530 consultas médicas especializadas; 4.626 consultas de profissionais de nível superior especializada (enfermeiros, assistente social, psicólogas, fisioterapia e nutricionistas); 4.808 avaliações antropométricas; 105 atividades educativas; 125 procedimentos de glicemia capilar; 4.581 aferição de pressão arterial e 8 visitas nas unidades laboratoriais nas unidades responsáveis pelos encaminhamentos das pacientes.

“Ao longo do exercício de 2020 tivemos algumas variações que impactaram no resultado final do trabalho, como a pandemia que resultou em afastamento de servidores afetados pelo vírus, outros que eram do grupo de risco. Mas, apesar disso, nosso trabalho seguiu sem pausa, afinal de contas, as mamães e crianças que atendemos aqui necessitam de celeridade nos cuidados e acolhimentos”, finaliza o diretor do CIMI, Marcelo Vilar.

Comdecom

Faça um comentário

Você pode gostar

Capital

Fundado oficialmente apenas em 1914, o bairro Triângulo é o mais antigo de Porto Velho, abrigava os trabalhadores da Estrada de Ferro Madeira Mamoré,...

Capital

Realizado nesta quarta – feira (07), um leilão na B3 (Bolsa de Valores de São Paulo), na qual foram leiloados 22 aeroportos em 12...

Capital

Profissionais de saúde que estão em atividade nas unidades médico-hospitalares públicas e privadas que atendem pacientes diagnosticados com a Covid-19 continuam sendo imunizados pela...

Brasil

Falta de matéria-prima importada ameaça fabricação de imunizantes contra a covid no país. IFA que chegaria esta semana para o Butantan só desembarca na...