Mundo

“Charlie Hebdo” republica charges do profeta Maomé, pivôs de massacre em 2015

Charges sobre a religião Islã e o profeta Maomé - Divulgação/Charlie Hebdo

O semanário satírico francês “Charlie Hebdo” levará às bancas na quarta-feira as charges de Maomé, pelas quais em 2006 tornou-se alvo de jihadistas, que finalmente atacaram a redação 11 anos depois, matando 12 pessoas, coincidindo com o início do julgamento do massacre amanhã.

As charges da edição desta semana já estão disponíveis nesta terça no site da revista francesa.

Por EFE