Connect with us

Olá, tudo bem? O que você está pesquisando?

Rondônia

Com importante contribuição na comunicação pública local, primeira analista em Jornalismo do MPRO se aposenta do cargo

Com uma expressiva contribuição na comunicação pública do Estado, a primeira jornalista a compor o quadro de servidores do Ministério Público de Rondônia por meio de concurso, Maria Fábia Moraes da Assumpção, se aposenta do cargo, após 15 anos dedicados à instituição. Ao longo de seu período de atuação, a servidora coordenou, entre outras ações, as nove edições do Prêmio MPRO de Jornalismo, iniciativa destinada a reconhecer o trabalho da imprensa local e que oportunizou a realização de palestras com grandes nomes da área sobre temas como os desafios da profissão, dilemas éticos e a cobertura na Amazônia.

Fábia Assumpção ingressou no Ministério Público de Rondônia em 2006, vinda de Maceió (AL), após ser aprovada no primeiro concurso de analistas da Instituição. Idealizado pela Administração Superior para imprimir inovação e multidisciplinariedade ao trabalho do MP, o certame teve como objetivo o preenchimento de cargos em áreas de ensino superior ainda não contempladas em edições anteriores, dentre as quais o Jornalismo. Foi a partir de então, sob a condução institucional, que teve início um processo de profissionalização e modernização da área de comunicação do MPRO, que se mantém em curso até os dias atuais.

Em todo esse período, além do Prêmio de Jornalismo, que laureou quase 30 profissionais da imprensa na capital e interior do Estado, a unidade, então denominada Assessoria de Comunicação, foi responsável pela elaboração do primeiro Manual de Relacionamento com a Imprensa; realização de Media Trainnings para Procuradores e Promotores de Justiça; e criação de Planos de Comunicação dos Planejamentos Estratégicos da Instituição. Nesse recorte temporal, também representa um marco o ingresso do MP nas redes sociais. A presença digital da Instituição nesses canais de comunicação ocorreu em um momento em que essas ferramentas de interação ainda representavam um desafio para as organizações públicas. Atualmente, o MP tem contas oficiais no Facebook, Instagram e Youtube.

A antiga Ascom, que mais recentemente passou a ser Departamento de Comunicação Integrada, também dispõe hoje de um arcabouço normativo que disciplina e regula a atuação do setor. Nesse aspecto, podem ser citados a Política de Comunicação do MPRO, o Manual de Identidade Visual, Manual de Uso das Redes Sociais e a Resolução nº 32/PGJ.

A evolução nos processos e modelos de trabalho contaram sempre com a supervisão direta da jornalista Fábia Assumpção, que, com domínio técnico do fazer jornalístico, visão crítica e rigor ético, esteve à frente de todas as ações, propondo inovações e ideias sobre como executar, no âmbito do MP, uma comunicação clara e efetiva com os cidadãos, principais destinatários dos serviços da Instituição.

A servidora representou o Ministério Público de Rondônia em diversas comissões julgadoras de premiações jornalísticas, realizadas dentro e fora do Estado, dentre as quais a do Prêmio de Jornalismo dos MPs dos Estados do Acre e do Tocantins e, ainda, da TV Allamanda, afiliada do SBT na rede de televisão local. Integrou o Comitê de Política de Comunicação (CPCom), do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), sendo voz ativa em discussões que resultaram na elaboração de notas técnicas que hoje regulam o setor. Prestou, ainda, contribuições na área acadêmica.

“O Ministério Público agradece pelos serviços prestados por esta servidora, que contribuiu de modo fundamental para a construção da identidade da Comunicação do MPRO, conferindo ao setor um padrão técnico e ético, sempre voltado a democratizar a informação, fazendo chegar aos cidadãos as ações do Ministério Público, num trabalho que promove a transformação social para qual tanto atuamos”, afirmou o Procurador-Geral de Justiça, Ivanildo de Oliveira.

Fábia Assumpção acompanhou a gestão de cinco Procuradores-Gerais e deixa oficialmente a Instituição no dia 1º de julho. “Foi uma honra integrar o corpo de servidores do Ministério Público de Rondônia, instituição cuja missão constitucional tão bem se coaduna com a natureza do trabalho jornalístico, seu senso de justiça e de promoção da cidadania. Agradeço a todos os membros, servidores e ao Estado de Rondônia. Deixo a Instituição com a certeza de que o dever foi cumprido”, disse.

MP/RO

Faça um comentário

Você pode gostar

Brasil

Em 09 de julho de 2020 o senador Randolfe fez uma live com seus heróis médicos, que salvaram muitas vidas no Amapá usando um...

Brasil

    Na minha contínua necessidade de “ler o mundo”, um dos caminhos é a leitura de jornais. Essa “troca de ideias” com pessoas...

Contraponto

[Tendo em vista (i) o impacto dos acontecimentos recentes na França e (ii) a profundidade da análise feita por Theodore Dalrymple, peço licença a...

Destaques

Em meio à pandemia causada pelo coronavírus, com Rondônia registrando 1.460 casos da doença e 50 mortes, o governo de Marcos Rocha, através da...