Entretenimento

Comédias românticas essenciais para assistir em junho

As comédias românticas costumam seguir uma estrutura bastante familiar: duas pessoas se conhecem; nasce ali uma faísca, mas algo os impede de ficarem juntos; enfrenta-se o problema; e, enfim, o beijo. Porém, mesmo com uma fórmula tão conhecida, o gênero oferece variações que podem agradar todo o tipo de gosto. Há filmes mais doces, mais clássicos, musicais, melancólicos e até tragicômicos. Seja qual for a sua preferência, fato é que existem algumas produções simplesmente memoráveis demais para ficarem de fora de qualquer lista de melhores longas.

Vale lembrar que usamos um critério bem específico para separar as comédias românticas dos outros gêneros de filme. Para entrar na nossa lista, a dinâmica amorosa entre duas ou mais pessoas deve ser a força motora do filme, e não apenas um acontecimento na vida de protagonistas. Segundo este critério, não espere encontrar filmes ótimos como As Patricinhas de Beverly Hills oA Mentira; apesar das personagens terem um arco que se encerra em um encontro romântico, nenhum dos dois filmes têm um objetivo amoroso específico.

Confira abaixo nossa lista de comédias românticas essenciais:

10 COISAS QUE EU ODEIO EM VOCÊ

Heath Ledger e Julia Stiles em 10 Coisas que eu Odeio em Você
Touchstone Pictures 1999 Direção: Gil Junger Onde assistir? Disponível para streaming no Netflix e Telecine Play e para aluguel e compra no Google Play e iTunes Store. 

Para começar a lista das melhores comédias românticas, escolhemos uma que certamente está no topo para muita gente. 10 Coisas que eu Odeio em Você tem tudo que você pode pedir de uma comédia romântica: uma história clássica, personagens relacionáveis e carismáticos, um elenco certeiro em seu momento pré-fama, ótimas piadas e até um número musical. Baseado em A Megera Domada, de William Shakespeare10 Coisas que eu Odeio em Você conta a história de duas irmãs totalmente diferentes, a popular Bianca e a rebelde Kat. Quando o pai delas proíbe que Bianca saia num encontro até que Kat faça o mesmo, garotos da escola formulam um plano para que o desajustado Patrick conquiste a mais velha.

O filme que lançou as carreiras de Julia StilesHeath Ledger Joseph Gordon Levitt é incrivelmente esperto e moderno, e mesmo sendo baseado em Shakespeare e lançado em 99, não há nada de ultrapassado nele. É difícil não lembrar de 10 Coisas toda vez que se faz uma lista de comédias românticas – a serenata de Patrick, o poema de Kat, o soco da Bianca e a dupla de Cameron e Michael – são perfeitos demais para esquecer.

DOENTES DE AMOR

Kumail Nanjiani e Zoe Kazan em Doentes de Amor
Doentes de Amor/Amazon Studios/Reprodução 2017 Diretor: Michael Showalter Onde assistir? Disponível nos streamings Telecine Play e Globoplay.

Se tem uma coisa que não falta a Doentes de Amor é coração. O longa baseado na história dos roteiristas Emily V. Gordon e Kumail Nanjiani começa como muitos namoros, isto é, como um lance de uma noite só que naturalmente vai ficando mais sério. No entanto, a pressão familiar para que Kumail se case com uma jovem paquistanesa põe um fim prematuro na relação. Reatar parece impossível até que Emily é internada no hospital com uma doença grave e não identificada. De repente, Kumail se vê encarando de frente o dilema entre seguir a tradição cultural do seu país ou tentar retomar seu grande amor. Tudo isso enquanto ainda tenta conquistar a confiança dos ex-sogros, que ele acaba de conhecer na sala de espera do hospital.

É difícil não se encantar com essa complicada história de amor. Com um elenco carismático e muito divertido, que inclui Zoe KazanHolly Hunter e Ray RomanoDoentes de Amor traz leveza a uma situação grave, sem nunca perder a chance de fazer uma piada. O mesmo vale para as barreiras culturais, que, claro, permeiam toda a narrativa. O roteiro de Nanjiani e Gordon encontra o equilíbrio perfeito entre sensibilidade e comentários afiados, inclusive quando brinca com a dinâmica do cortejo, não entre os protagonistas, mas entre Kumail e os pais de Emily. Fazendo o público rir, chorar e se apaixonar, Doentes de Amor certamente mereceu sua indicação ao Oscar de Melhor Roteiro Original em 2018 e é destaque entre os últimos lançamentos do gênero.

Por Omelete