Destaques

Comitê divulga carta expondo dificuldades de catadores de lixo em Porto Velho durante pandemia

19 mil toneladas de lixo por mês são jogados a céu aberto em lixão de Porto Velho — Foto: Jheniffer Núbia / G1
Doações feitas pelo Comitê de Atenção aos Catadores de Porto Velho — Foto: Rafael Christofoletti/Arquivo pessoal

Voluntários do comitê, realizam a arrecadação e distribuição de alimentos, produtos de limpeza, máscaras, álcool em gel e o desenvolvimento de projetos de orientação, prevenção e cuidado.

O comitê é formado por representantes da Universidade Federal de Rondônia (Unir), Instituto Federal de Rondônia (Ifro), Cooperativa Rondoniense de Catadores de Materiais Recicláveis (Catanorte), Instituto Lixo Zero entre outros.

Coronavírus x lixo doméstico

Máscaras são obrigatórias em Belo Horizonte contra a Covid-19 (imagem ilustrativa). — Foto: Marta Ortigosa / Unsplash / Divulgação

Neste momento são necessários cuidados com o lixo produzido em casa, principalmente as pessoas que estão com suspeita ou infecção pelo novo coronavírus. Esses cuidados podem diminuir os riscos de contaminação. Alguns deles são:

  1. Separar uma lixeira de uso exclusivo da pessoa infectada ou suspeita no cômodo reservado para ela;
  2. Usar, preferencialmente, sacos hermeticamente fechados;
  3. Higienizar pontos de contatos, como alças e tampas de lixeiras.

Todo o resíduo tem que ser individualizado. Se a pessoa não tiver um saco hermeticamente fechado, ela precisa amarrar muito bem o saco de lixo e só depois disso descartá-lo em uma lixeira comum.

Quem estiver infectado não pode ter contato com o exterior do saco, apenas descartar seus resíduos dentro dele. Uma pessoa não infectada deve retirar o saco do cesto pelo lado de fora e fechá-lo de forma que não vaze ar nem líquidos, para que o vírus fique dentro do saco de lixo.

Com esses cuidados, o lixo poderá ser manipulado por qualquer pessoa, como outros moradores da casa ou as pessoas responsáveis pelo recolhimento do lixo.

Planejamento

O Plano Estadual de Resíduos Sólidos (PERS) de Rondônia foi disponibilizado online neste mês. O texto, elaborado pela Secretaria Estadual de Desenvolvimento Ambiental (Sedam), visa reduzir a geração de lixo e minimizar os danos ambientais durante o descarte desses resíduos.

As ações do plano — quando colocadas em prática — podem: proteger a saúde pública, colaborar com a preservação ambiental, orientar investimentos e a gestão integrada de resíduos sólidos, incentivar a indústria de reciclagem e colaborar com a educação ambiental.

G1 RO