Cultura Rondônia

CONFISSÕES DE LOLITA – Por quem?

Ainda posso resgatar nossas sanidades
Sorrir entre a vida e a morte
Cor de mel veja! São teus olhos.
Não há por quem sorrir. Pena.

Alheios ao corredor da morte, anseios.

Há muito pelo que correr
Há pouco pelo que morrer
Onde estão as paixões desenfreadas?
A busca da liberdade, medidas desvairadas?
Onde? Diga-me, onde!

É “um contentamento descontente”
Vida dormente
Cacos de mentes: podres,preconceitos,individuos individuais[?], dualistas.

Caros, caríssimos!
Sê bem vindos ao mundo corrente.
Egoístas ou não, sofrerão. É o medo que nos leva.
Adiante.

 

Confissões de LolitaPseudônimo de uma poetisa que utiliza das palavras os meios para expressar o que absorve do meio social. Exprime em versos cenas cotidianas que vê de outrem sobre as frustrações do mundo cibernético e moderno.