politica

Confúcio elogia audiência pública com o ministro Guedes e diz que não ficaram perguntas sem respostas

O senador Confúcio Moura (MDB-RO) afirmou que no detalhamento pormenorizado sobre a economia e o Brasil do momento, exposto pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, durante audiência pública desta quinta-feira (29), na Comissão da Covid-19, não ficaram perguntas sem respostas.  Em quase quatro horas, Guedes delineou as ações fiscais e a execução orçamentária e financeira das medidas relacionadas ao enfrentamento à Covid-19.

Confúcio Moura, presidente do colegiado, elogiou o debate e disse que parlamentares, telespectadores e internautas que participaram ficaram muito satisfeitos com a rapidez na explicação e com o grande conhecimento do ministro sobre a área que atura.  “Foi uma audiência para os leigos aprenderem muito e para os economistas se divergirem, porque a economia é bem divergente. Cada um pensa de uma maneira”, falou.

Com a aprovação do requerimento do deputado Francisco Júnior (PSD-GO), para realização de mais uma audiência pública no início de dezembro, para debater o Relatório de Políticas e Programas de Governo (RePP) de 2020, elaborado pelo Tribunal de Contas da União (TCU), e a transparência de dados relacionados ao coronavírus, estão previstas mais quatro audiências.

Segundo o parlamentar, até o dia 31 de dezembro, duração da calamidade em saúde pública, a comissão estará ativa. “Nós teremos ainda uma audiência para tratar sobre a verdade dos dados, a confrontação das informações, as divergências que existem no tratamento das informações. Foi aprovado hoje o requerimento”, explicou o senador.

Depois do segundo turno das eleições municipais (29/11), o senador Confúcio garantiu que ao colegiado terá uma boa discussão com o secretário de Fazenda, do Ministério da Economia, Valdery Rodrigues, e o diretor do Instituto Fiscal Independente, Felipe Salto. Está programado ainda uma audiência pública com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, no início de dezembro, e com o ministro Guedes, no dia 14 de dezembro.

No dia 16 de dezembro, o deputado Francisco Júnior, relator da comissão, apresenta aos membros do colegiados o seu relatório final. “Todo o seu acompanhamento, todas as suas observações, o que foi feito, o que foi bem feito e o que foi mal feito. Ele relatará isso no dia 16 de dezembro e será votado o seu requerimento no dia 18 de dezembro”, concluiu.

Assessoria