politica

Confúcio propõe ao Senado que priorize votações de projetos, principalmente, para atender crianças da educação pública

Divulgação

Há uma estimativa entre seis e dez milhões de crianças que não têm computadores nem celulares, afirma o parlamentar

Ao utilizar a tribuna do Senado na noite de terça-feira (01), o senador Confúcio Moura (MDB-RO) falou da participação do Ministro da Economia, Paulo Guedes, pela manhã, na audiência pública da Comissão da Covid-19. Na audiência foi ressaltada a necessidade de o País, o Executivo, Senado e a Câmara encontrarem alternativas para oferecer celulares aos estudantes de escolas públicas, a fim de obterem acesso à internet nas aulas a distância.

Confúcio contou que abordou o ministro justamente nesse tema e que falou com o líder, Eduardo Braga (MDB-AM), da necessidade de se criar um modelo à semelhança do Pronampe. “Um Pronampe tecnológico, para atender as crianças que não têm acesso à internet nem têm acesso a um celular de qualidade para acesso às aulas remotas”, explicou.

O senador afirmou que as aulas nunca mais serão iguais ao modelo que existia antes de 2019. A partir de agora, segundo ele, o ensino será híbrido, com aulas presenciais e remotas. Enfatizou ainda que todas as crianças deverão ser incluídas, e para isso vê a necessidade de encontrar um mecanismo de financiamento barato, a juro zero, creditado e acobertado por um fundo garantidor de tecnologia.

“Eu gostaria muito que o Senado adotasse como prioritários esses projetos de lei que estão em andamento – um de minha autoria e outros tantos de outros senadores –, apensados, para que um senador fizesse um substitutivo, negociado com a Câmara, para, de fato, a coisa andar”, concluiu.

Assessoria