Capital Cultura Destaques Rondônia

Coreografo do Bolshoi realiza palestra sobre dança educacional

O Professor de dança Jessé Cruz, que faz parte da escola do Teatro Bolshoi no Brasil realizará uma palestra neste sábado (14), sobre “Estética e Arte: Um Ressignificado Decolonizante na Dança”.  O diálogo será sobre o debate da abordagem histórica que envolve uma das manifestações tradicionais mais ricas da nossa cultura: a dança regional.

“Quando nos deparamos como uma Região como esta, rica de tradições, é necessário abordar, conhecer as características regionais que expressamos na dança. Estive há poucos meses em Porto Velho no Festival Unir Arte e Cultura e não foi difícil identificar que em Porto Velho  a expressão corporal é marcante através da arte”, comenta o professor.

Jessé ainda fala que as manifestações culturais de todo o país costumam sempre se expressar pela arte da dança, e em Porto Velho, a presença forte do boi-bumbá, quadrilhas e até o samba, são características dessa expressão popular, e é de grande relevância o diálogo dos profissionais de dança para fortalecer as especificidades populares apresentadas através da dança.

A sua palestra será gratuita e terá como foco o diálogo com profissionais de dança as personificações culturais, como forma de contribuição na promoção da Cultura local. O Local será no Hotel Ecos, localizado na Rua Paulo Leal, 611 – Centro.

Informações no (69) 98105 – 4178 – falar com Lidiane Tavares

Jessé Cruz

Jessé Cruz que é coreógrafo, educador, produtor cultural e coordenador do curso de Dança Educacional/ Artes Cênicas também é produtor cultural desenvolvendo diversas pesquisas e trabalhos em produções nacionais como fomentação do Boi Garantido em Parintins, apoio técnico Unidos da Tijuca, docente na disciplina de Danças Brasileiras e coreógrafo como convidado junto a Escola do Teatro Bolshoi no Brasil, além de ser premiado em diversas competições.

A importância da dança

A dança possui diversas particularidades no corpo do ser, mas quando o assunto é o processo educacional, ela se torna uma habilidade que auxilia no desenvolvimento das potencialidades humana, fortalecendo a criatividade além de expressão e comunicação.

 A dança é um instrumento de socialização que faz parte da formação social. A experiência com a dança possibilita a descoberta da linguagem corporal, que contribui para o processo de ensino aprendizagem.

Há quatro anos foi sancionada a Lei 13278/16 que possibilita a inclusão de disciplinas de artes no ensino básico brasileiro. Entre as modalidades inseridas são: dança, música, artes visuais e teatro que deverão ser incorporados nas escolas até 2021. As regras propostas pelo projeto valem tanto para escolas públicas quanto particulares.

A ideia é que as expressões regionais sejam valorizadas na aplicabilidade de  ensino da arte como uma forma de promover o desenvolvimento cultural dos alunos, respeitando suas pluralidades locais.

A Região Norte do Brasil é formada por uma população miscigenada (indígenas, imigrantes, cearenses, gaúchos, paranaenses, nordestinos, africanos, europeus e asiáticos), fator que contribui para a diversidade cultural da Região que são diversas que envolvem até questões religiosas e diversas crenças locais, inseridos na dança.