Mundo Saúde

Coronavírus: empregados da XP vindos do exterior vão trabalhar de casa

Após a confirmação de que um de seus funcionários brasileiros está infectado com novo coronavírus, a empresa XP Investimentos informou que, como medida preventiva, todos os seus colaboradores que estiveram em algum país considerado de risco nas últimas duas semanas irão trabalhar de casa por pelo menos 14 dias.

Segundo a XP, o colaborador que teve o diagnóstico confirmado para o Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, passa bem e está em casa, sem sintomas. Ele foi o segundo caso confirmado no Brasil. Assim como ele, o primeiro caso de coronavírus foi adquirido na Itália.

De acordo com o Ministério da Saúde, o segundo paciente diagnosticado com o novo coronavírus no Brasil tem 32 anos e mora em São Paulo. Ele foi atendido no Hospital Israelita Albert Einstein no dia 28 de fevereiro. Ele chegou em São Paulo um dia antes, em um voo procedente de Milão (Itália), na região da Lombardia (norte do país), quando também iniciou os sintomas. Durante o voo, usou máscara. No atendimento, foram relatados febre, tosse, dor de garganta, dor muscular e dor de cabeça. Ele está em isolamento domiciliar.

Até este momento, dois casos de coronavírus foram confirmados em todo o Brasil, ambos importados, ou seja, adquiridos fora do país, em viagens na Itália.

A XP informou ainda que todos os colaboradores da empresa que tiveram contato com o profissional infectado estão sendo acompanhados por médicos especialistas. Nenhum deles, segundo a empresa, apresenta quaisquer sintomas da doença. A empresa informou ainda que todas as suas operações prosseguem normalmente.

Férias coletivas

A partir de hoje (02), 200 funcionários da fábrica de Taubaté (SP) da LG Eletronics, da área de produção de celulares, entram em férias coletivas por causa da falta de insumos para a fabricação de celulares. Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté e Região (SindMetau), a empresa alegou que, diante do novo coronavírus na China, várias empresas chinesas que produzem componentes e peças para celulares, utilizados pela LG brasileira, foram fechadas, o que dificulta a produção de celulares no Brasil.

Por meio de nota, a LG Eletronics do Brasil confirmou que, devido ao surto do novo coronavírus no mundo, que “tem provocado o desabastecimento de peças nas produções, fará uma parada de 10 dias na produção, a partir de 2 de março, em sua unidade fabril de celulares, localizada em Taubaté”.

 

Por Elaine Patricia Cruz – Repórter da Agência Brasil – São Paulo