Brasil Destaques Saúde

CORONAVIRUS – Manaus confirma primeiro caso e declara emergência

O Comitê Interinstitucional Ampliado de Gestão de Emergência em Saúde Pública confirmou na tarde de sexta-feira (13) o primeiro caso do novo coronavírus (Covid-19) em Manaus. A paciente é uma mulher de 39 anos que retornou de Londres no último dia 11 de março.

Nesse sentido, o prefeito Arthur Virgílio Neto informou que vai decretar Situação de Emergência em Manaus diante da confirmação deste primeiro caso. “Isso vai facilitar nossas tratativas com o Ministério da Saúde e no que seja necessário para nos prepararmos, efetivamente, para essa batalha”, disse o prefeito. O decreto já está em elaboração e será publicado no Diário Oficial do Município (DOM) dos próximos dias.

Durante coletiva de imprensa, membros do comitê ressaltaram que a mulher encontra-se com estado de saúde estável e que está sendo monitorada por profissionais qualificados. A mulher procurou a rede de saúde privada na última quinta-feira (12), após apresentar alguns sintomas.

A unidade, então, acionou as autoridades da vigilância epidemiológica municipal e estadual e, em 24 horas, o exame deu positivo para o Covid-19, nesta sexta. A paciente está estável e sem febre, sendo monitorada em domicílio. Uma equipe da Fundação de Vigilância Sanitária (FVS) monitora pessoas que tiveram contato com a paciente.

Segundo o secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, que participou de uma coletiva de imprensa na sede do governo do Estado, zona oeste, com a confirmação de um caso do Convid-19 em Manaus, a cidade entra em nova fase do Plano de Contingência, reforçando as medidas de controle e prevenção. “Recomendamos que se evite a realização de eventos e reuniões com muitas pessoas. As aulas ainda não serão suspensas, por hora, não há essa necessidade”, reforçou.

Ainda na quinta (12), o prefeito Arthur Neto determinou que sua equipe econômica elabore, em uma semana, um plano de contingenciamento por conta da crise econômica mundial causada pelo Covid-19 e da possível queda na arrecadação, além de preservar os recursos da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).

“As demais secretarias vão contingenciar os seus orçamentos, para que possamos obter o material necessário para reforçar as medidas de prevenção”, destacou Marcelo Magaldi.

O secretário também informou que serão indicadas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), para referenciar os pacientes suspeitos. “Em 85% dos casos, não se agrava o quadro de saúde, mas em qualquer sintoma recomenda-se procurar uma unidade de saúde. Temos UBSs com horário ampliado e estamos tomando todas as medidas possíveis para minimizar os impactos”, finalizou Magaldi.

O Rondoniense/D24AM