Brasil politica

CPI das Fake News: Presidente da Comissão aciona Polícia Legislativa para investigar computadores do Senado

A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News identificou o uso de computador do Senado em uma segunda página de ataques nas redes sociais a adversários do presidente Bolsonaro. A comissão pediu ajuda da Polícia Legislativa.

Senadores e deputados receberam informações do Facebook sobre o perfil Snapnaro, no Instagram, criado em 2017.

Em depoimento à comissão em dezembro, a líder do PSL na Câmara, deputada Joice Hasselmann, disse que a página era usada para disseminar fake news e difamar adversários da família Bolsonaro. De acordo com o Facebook, o perfil foi desativado horas depois do depoimento dela.

O site do jornal “O Globo” mostrou nesta terça-feira (10) que a CPMI identificou um computador do Senado como provedor de página de fake news.

A TV Globo também teve acesso ao documento fornecido pelo Facebook à CPMI. Ele mostra pelo menos 45 acessos de computadores do Senado a conta do perfil Snapnaro. O mais antigo é de fevereiro de 2019. O mais recente, de setembro.

O Facebook informou somente a lista de acessos ao perfil, sem os nomes de quem acessou a página. Nesta terça, o presidente da comissão, senador Angelo Coronel, do PSD, pediu à Polícia Legislativa do Senado para identificar qual gabinete foi usado para movimentar o perfil.

“Não podemos mais aceitar que as pessoas utilizem criminosamente as repartições públicas em benefício próprio. Espero que a Polícia Legislativa nos forneça essas solicitações essa semana, e a partir daí nós vamos nos reunir para ver se a gente encaminha para o MPF ou se for ligado a algum parlamentar, para o conselho de ética das casas, caso haja uma quebra de decoro para que se tome as medidas necessárias”, disse o senador.

Na semana passada, a CPI quebrou o sigilo de outro perfil, o Bolsofeios, e descobriu que ele tinha sido criada em um computador do gabinete do deputado Eduardo Bolsonaro. A página foi usada para ataques virtuais a adversários políticos.

A CPMI se reúne nesta quarta (11) para novas deliberações.

Informações do Jornal Nacional e Senado Federal