Connect with us

Hi, what are you looking for?

Esporte

Criadores da Superliga avisam que já entraram com ações para impedir proibição de lançamento

Doze clubes envolvidos na criação de novo torneio disseram estar tomando medidas legais para garantir que ideia saia do papel, de acordo com carta enviada aos presidentes da Fifa e da Uefa

Ge

Os criadores da Superliga farão jogo duro para garantir a disputa do novo torneio nos próximos anos. Após repercucusão negativa por parte por de grande ligas, Uefa Fifa ( esta última, inclusive, ameaçando punir servemente os clubes ‘rebeldes’), os 12 times envolvidos enviaram uma carta nesta segunda-feira aos presidentes da Fifa e da Uefa avisando que medidas legais já estão em andamento para garantir o lançamento da Superliga. As informações são do repórter Rob Harris, da Associated Press.

O comunicado foi enviado diretamente a Gianni Infantino e Aleksander Ceferin, mandatários da Fifa e da Uefa, respectivamente, e demonstra a preocupação dos 12 clubes com punições a times e jogadores que participem da Superliga, além de avisar que a justiça já foi acionada para garantir a realização do lançamento. O financiamento para promover a Superliga já foi aplicado no valor de 4 bilhões de euros por uma instituição financeira, o que dá dimensão do prejuízo de um possível cancelamento. Segundo o jornalista Simon Evans, da agência Reuters, o financiador é o banco privado norte-americano JP Morgan.

Confira trechos da carta abaixo:

“Estamos preocupados que a FIFA e a UEFA possam responder a esta carta-convite buscando tomar medidas punitivas para excluir qualquer clube ou jogador participante de suas respectivas competições. Sua declaração formal, no entanto, nos obriga a tomar medidas de proteção para nos proteger contra tal reação adversa, o que não só colocaria em risco o compromisso de financiamento sob a doação, mas, significativamente, seria ilegal. Por este motivo, a SLCo (Super League Company) entrou com uma moção perante os tribunais competentes, a fim de garantir o estabelecimento e a operação perfeita da competição de acordo com as leis aplicáveis.

É nosso dever, como conselheiros da SLCo, garantir que todas as ações razoáveis ​​disponíveis para proteger os interesses da competição e de nossos stakeholders sejam devidamente tomadas, dados os danos irreparáveis ​​que seriam sofridos se, por qualquer motivo, fôssemos privados da oportunidade de formar prontamente a competição e distribuir os rendimentos da Concessão”.

A ideia da Superliga, de acordo com a carta, é de “não substituir a Liga dos Campeões ou a Liga Europa, mas competir e coexistir com esses torneios”. No entanto, os clubes participantes da Superliga deixariam de participar de ambas as competições para valorizar a nova disputa.

Os clubes fundadores da nova liga também deixaram a Associação Europeia de Clubes (ECA). Inter de Milão, Milan e Juventus confirmaram a saída nesta segunda-feira, assim como Manchester United e Chelsea.

Ge

Faça um comentário

Você pode gostar

Brasil

    Na minha contínua necessidade de “ler o mundo”, um dos caminhos é a leitura de jornais. Essa “troca de ideias” com pessoas...

Rondônia

O Governo de Rondônia, por meio da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) e a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), divulga balanço...

Cultura

Oi, aqui é o Álisson, prazer, quem me conhece pessoalmente sabe que sou bocudo  –  em várias variáveis, inclusive. Começo pelo meu fenótipo: boca...

Capital

Realizado nesta quarta – feira (07), um leilão na B3 (Bolsa de Valores de São Paulo), na qual foram leiloados 22 aeroportos em 12...