Destaques Especiais Saúde

CRIANÇA NÃO INVENTA SINTOMAS – Cuidados que devemos ter com câncer infantil

Palidez, hematomas ou sangramento, dor óssea; caroços ou inchaços, principalmente aqueles indolores e sem febre; perda de peso inexplicada, tosse persistente, sudorese noturna e falta de ar; alterações nos olhos, como estrabismo; inchaço abdominal; dores de cabeça persistentes ou graves, vômitos pela manhã com piora ao longo do dia; dor em membros e inchaço sem traumas. Estes são considerados sintomas mais comuns que acometem em crianças, sinalizando um possível câncer.

Contudo, o mais importante, são as mudanças no comportamento dos filhos.

Fique de olho!

Os sintomas podem ser dos mais variados cânceres infantis: Leucemia, tumores no sistema nervoso central e linfomas são os mais comuns. Entre estes, a exemplo, o câncer do pulmão que não é tão previsível, porém pode ocorrer, na maior parte dos casos, surge em decorrência do tabagismo.

O Dia Internacional da Luta Contra o Câncer Infantil, celebrado em 15 de fevereiro, o tem o intuito de promover a conscientização para o diagnóstico precoce da doença, o que aumenta em 70% as chances de cura.   Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), todos os anos surgem aproximadamente 12 mil novos casos de câncer infantil, estes números são somente registros do Brasil.

Para 2020, o INCA prevê uma estimativa de mais de 8 mil novos casos de câncer infanto – juvenil. A maioria das crianças afetadas pela doenças estão na idade de quatro e cinco anos, e apesar de ser uma enfermidade grave, 80% dos casos podem ser curados, se diagnosticado precocemente e tratado em centros especializados.

Tratamento

O tratamento é determinado com base no tipo e estadiamento da doença. As opções podem incluir quimioterapia, cirurgia, radioterapia e outros tipos de tratamento. Em muitos casos, mais do que um destes tratamentos ou combinações deles são realizados.

Alguns tipos de câncer infantil são tratados com altas doses de quimioterapia, seguida de um transplante de medula óssea, porém, a cada dia novas formas de mediação estão sendo feitas como a terapia alvo e a imunoterapia, que estão mostrando métodos promissores em alguns tipos de cânceres infantis.

Foto: Expressãorondônia

Psicológico dos pais é importante 

Quando o câncer é em uma criança, não há como não falar da família, pois os danos causados pela doença também afetam seus familiares, principalmente os pais de uma forma muito intensa e o equilíbrio emocional deles são fundamentais para o tratamento e recuperação do paciente.

Para os pais, a descoberta do câncer em seu filho gera no mínimo medo. Medo da dor, do sofrimento, da mutilação e a insegurança em relação ao futuro devido ao risco de morte, e este sentimento é compartilhado com a criança. A rotina também é alterada, pois a criança pode passar um longo período em internação hospitalar; e a presença da figura, principalmente, materna é de suma relevância. A situação psicoafetiva é um dos fatores que mais contribuem no resultado do tratamento da criança.

Amor é Contagioso

Receita. Patch Adams defende a alegria mesmo nos tratamentos mais dolorosos: “É bom para o sistema imunológico” Foto: Divulgação

Patch Adams, o médico que criou uma terapia voltada para a cura através do riso ou, ao menos, para diminuir o sofrimento de pessoas que estão doentes levou sua ideia para o mundo. Hoje, o tratamento de câncer e demais doenças são tratadas juntamente com o trabalho humanizado.

O médico que criou a humanização do atendimento médico sempre acreditou que missão médica não devia ser apenas a de evitar a morte, mas também buscar melhorar a qualidade de vida daqueles que estão sendo cuidados. E a melhor forma de conseguir isso é através do relacionamento próximo entre profissional e paciente, criando um verdadeiro laço de amizade, com compreensão, apoio e, claro, muito bom humor, pois rir é o melhor remédio.

Nós não damos amor, recebemos!

Fundado em outubro de 1985 com a missão de prestar assistência às crianças e adolescentes com câncer, o Núcleo de Apoio à Criança com Câncer  – NAAC oferece apoio logístico e melhores condições físicas para acomodação da criança e sua família, dando-lhes a qualidade de vida enquanto estiverem em tratamento.

O Nacc oferece toda estrutura de acomodações, com direito a refeições de qualidade, translado e principalmente, a propagação de carinho que faz parte de um dos fundamentos principais do tratamento de câncer.

Conheça um pouco do Núcleo de Apoio à Criança com Câncer

O núcleo não cobra nada pelo apoio que oferece aos pacientes e seus familiares, entretanto a entidade depende de contribuição de voluntários e parcerias.

Esperança para uma criança

Foto: Nacc

O câncer para ser curado em qualquer paciente, principalmente em uma criança, precisa ir além do tratamento oncológico; precisa de amor e de apoio. A presença de pessoas que possam transmitir carinho às crianças e suas famílias que sofrem com o tratamento de uma doença que mata milhares todos os anos é de grande importância para eles, mais ainda para quem está ali se voluntariando.

Para os voluntários, aos dar amor, eles recebem mais amor ainda. A esperança de cura de uma criança cresce ainda mais com um tratamento humanizado. E este apoio precisa se manter.

Caso queria ser um doador da entidade de apoio ao tratamento humanizado de câncer infantil, procure a unidade do Nacc, localizada na avenida José Vieira Caúla, nº 5711 – Bairro: Igarapé, ou acesse o link.

Podendo depositar também em conta bancária:
C/C 28670-2
Agência: 3231 X
Banco do Brasil
CNPJ 09.405.204/0001-87 em nome do Núcleo de Apoio as Crianças com Câncer