politica

Deputado quer instituir programa geral de saúde mental para agentes de segurança

Divulgação

O Deputado Jhony Paixão (Republicanos) protocolou na Secretaria da Assembleia Legislativa de Rondônia um Projeto de Lei que Institui o Programa Geral de Saúde Mental do Policial do Estado. O PL visa à ampliação de acompanhamento psicológico e terapêutico individualizado de Policial Civil, Militar, Penal e Bombeiro Militar, desde o ingresso da Carreira até a aposentadoria do agente de segurança pública.

O parlamentar, que exerceu por quase 15 anos a função de Policial Militar na cidade de Ji-Paraná, conhece bem a rotina exaustiva dos profissionais. “O dia a dia de um agente de segurança é bem estressante. “Creio que um acompanhamento para o profissional que necessitar de auxílio é bem importante, o que refletirá de forma positiva no ambiente de trabalho e até mesmo para sua vida social”, declarou Jhony.

O Grupo de Estudo e Pesquisa na Prevenção em Suicídio (GEPESP) apontou que, no Brasil, nos anos de 2017 e 2018, o número de suicídios de agentes de segurança teve uma alta de 140%. Além dos suicídios consumados, também houve um aumento nas tentativas. De acordo com os estudos, os problemas com a saúde mental foram os mais citados como motivadores dos consumados e tentativas. Já para os casos de homicídios seguidos de suicídios, os conflitos conjugais e os términos de relacionamentos amorosos predominam.

Em Rondônia, de acordo com a Secretaria de Estado de Segurança e Defesa da Cidadania (SESDEC), nos últimos cinco anos foram registrados cerca de 600 suicídios. Essa estatística é referente à população em geral e agentes de segurança pública ligados ao Poder Executivo do Estado.

“A questão da saúde mental é algo que deve ter atenção e, como parlamentar, sempre estarei atento para auxiliar a população. A proposta do projeto, por exemplo, vai disponibilizar uma equipe multidisciplinar do trabalho, composta por psicólogo, assistente social, psiquiatra e psicoterapeuta para os que atuam na segurança da população”, pontuou o deputado.

Este mês é marcado pela campanha Setembro Amarelo. A Campanha acontece desde 2014 por meio da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) em parceria com o Conselho Federal de Medicina (CRM) e o Projeto de Lei do deputado foi elaborado já com o foco no mês Mundial da Prevenção ao Suicídio.

Assessoria