Brasil

Detentos de SP vão produzir máscaras de proteção contra coronavírus

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta terça-feira (24) que detentos do estado produzirão 320 mil máscaras de proteção contra o cornavírus em fábricas adaptada nas prisões paulistas.

“Deliberamos junto ao sistema prisional, comandado pelo coronel Nivaldo Restivo, que a partir de amanhã [quarta-feira (25)], aquele que estão no sistema penitenciário vão produzir 320 mil máscaras de proteção contra o coronavírus”, afirmou o governador.

A previsão é que sejam feitas 26 mil peças por dia a um custo de R$ 0,80 por peça ao estado. Doria disse que a produção “seguirá os critérios sanitários e de produção” pare este tipo de peça.

O governador anunciou ainda que será ampliada a quantidade de ocorrências que poderão ser registradas de forma digital no site da Polícia Civil.

Segundo Doria, a partir de quarta (25) será possível fazer Boletim de Ocorrência (BO) para crimes como ameaça, estelionato, roubo ou furto de residências e cargas e crimes contra o consumidor.

Antes, esses registros só podiam ser feitos de forma presencial. Agora, eles também estarão disponíveis no endereço http://www.delegaciaeletronica.policiacivil.sp.gov.br. A exceção são as ocorrências que dependem de coleta imediata de provas — como latrocínios, estrupo, homicídio e continuam tendo de ser registradas nas delegacias.

O governador também informou que aguarda uma autorização da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) para que as concessionárias isentem os consumidores mais pobres do pagamento da conta de fornecimento e não realizem cortes até 30 de julho.

Fonte: CNN Brasil