DIA DA MAMOGRAFIA - Cuide-se, o câncer de mama ainda mata muitas mulheres! | O Rondoniense %
Destaques Especiais Rondônia Saúde

DIA DA MAMOGRAFIA – Cuide-se, o câncer de mama ainda mata muitas mulheres!

Foto: Prefeitura de Jaru
Above

Dia 05 de fevereiro, Dia Nacional da Mamografia, foi criada para dar seriedade ao diagnostico precoce do câncer de mama.

O principal método para detectar o câncer de mama é a mamografia digital, que identifica lesões muito pequenas, muitas vezes não palpáveis.

 O exame realizado (rastreamento) faz toda diferença no tratamento e pode salvar vidas, pois quando a doença é detectada precocemente, a chance de cura pode chegar até 95%.

Segundo dados d a última pesquisa realizada pela Agência Internacional de Pesquisa em Câncer (IARC) sobre a ocorrência desta doença, no mundo, o câncer de mama é um dos três tipos de maior incidência, junto com o de pulmão e o colorretal.

O câncer de mama é o que mais acomete entre mulheres em 154 países dos 185 analisados, podendo também ocorrer em homens.

No Brasil, para diagnosticar essa doença, recomenda-se o autotoque, em qualquer idade, e exames de mamografia em mulheres a partir dos 40 anos.

A importância de conhecer seu corpo é fundamental, pois,  caso perceba algo incomum, a mulher deve procurar imediatamente um médico.

No estado de Rondônia, somente no ano de 2019, foram diagnósticos 67 novos casos de câncer de mama, segundo a coordenadora de Prevenção do Hospital de Amor, Handressa Furtado.

Arte: Blog Esperança.com

Mulheres procurem atendimento!

Segundo Handressa, para diminuir casos de mulheres que morrem em decorrência ao câncer de mama, tanto o Hospital de Amor quanto à carreta atendem as mulheres com o exame de mamografia.

A carreta de amor atende algumas unidades básicas de saúde de Porto Velho, incluindo distritos e percorre alguns municípios do interior. O agendamento ocorre onde a carreta estará dependendo da data.

Na unidade fixa, o agendamento ocorre de quarta a sexta, das 07h às 17h.

Tanto agendamento da carreta quanto na unidade fixa a pessoa deve apresentar documentos pessoais (RG e CPF), Cartão do SUS, Comprovante de residência e Cartão do Paciente, caso já seja.

As pacientes que realizarem os exames com a equipe do Hospital de Amor, tanto na unidade fixa quanto na Carreta, poderão conseguir fazer os demais exames complementares para a continuidade do tratamento, caso esteja com diagnóstico positivo para o câncer, como biopsia, ultrassom, cirurgias e outros.

Handressa, explica que o Hospital de Amor atende mulheres no atendimento inicial, caso seja positivo, no tratamento até a cura: “O Hospital de amor não atende somente pacientes com câncer. A unidade fixa possuem atendimentos na parte da prevenção, principalmente para as pacientes que não possuem qualquer sintoma de câncer, as classificadas como assintomáticas. Portanto qualquer mulher na faixa etária a partir de 40 anos, tanto para unidade fixa quanto a carreta, podem ser atendidas sem pedido médico e sem encaminhamento,” explica.

A carreta mensalmente possui uma agenda de atendimentos, podendo ser alterada dependendo da demanda. Para agendamento e informações nas unidades de atendimento o número é 4009 9000.

Agenda de atendimentos da Carreta. Dúvidas ou informações é necessário ligar para o número de atendimento da Equipe de Prevenção.

Números

Segundo a Estimativa 2018 – Incidência de câncer no Brasil (INCA, 2017), o número de casos incidentes estimados de câncer de mama feminina no Brasil, para 2019, foi de 59.700.

Em Rondônia, os números de incidência chegam a 200.

Dados do INCA

Ainda que já se observe um declínio de casos de câncer, principalmente em relação a condições socioeconômicas desfavoráveis, algumas regiões do Brasil, como a Região Norte ainda há incidências consideráveis.

No Brasil o câncer de pele não melanoma permanece como o mais incidente na população (177 mil casos novos), seguido pelos cânceres de mama e próstata (66 mil cada).

Dados do INCA

Rastreamento

O Programa de Rastreamento é voltado para a detecção precoce do câncer de mama por meio do exame de mamografia, aplicado em uma população pré-definida denominada População Alvo.

Diagnósticos

Foto: FolhadeLondrina.com

Um dos primeiros diagnósticos que mulheres podem fazer é o autoexame. Nódulos palpáveis e descarga papilar (secreção no mamilo) são sintomas que devem servir de alerta para a realização do exame de mamografia.

Infelizmente, o Câncer de Mama pode não apresentar sintomas aparentes, que são os casos assintomáticos, porém, será necessário estar realizando a mamografia a partir da idade estabelecida para que a mulher não corra o risco de identificar a doença em estágio avançado.

Tipo de lesões

Nem sempre nódulos e demais sintomas significam câncer de mama, esse indício chamamos de lesões benignas, que muitas vezes são tumores, sem capacidade de invadir outros tipos de tecidos e órgãos. Estes crescem de forma lenta e possuem bom prognóstico. Ainda que frequentes, geralmente não são relevantes. Essas lesões são classificadas como Fibroadenoma, Tumor Filóides, Papilomas, Atipias, etc.

Porém, as lesões consideradas malignas, são tumores com crescimento rápido, de tipo infiltrativo, podendo invadir outros órgão e tecidos (metástases locais ou à distância), além de produzirem efeitos nocivos importantes, podendo levar à morte.

Sendo assim, o câncer de mama é um tumor maligno que se desenvolve em um conjunto de células da mama, que passam a se dividir descontroladamente. Existem vários tipos diferentes de câncer de mama, sendo alguns mais agressivos do que outros.

Dados locais

Segundo dados do Hospital de Amor, os exames de mamografia no estado, em 2019, chegaram ao total de 13.299 mil atendimentos.  Na Unidade fixa foram 6.468 serviços e na Unidade Móvel (carreta), esse número atingiu 6.831 atendimentos.

Casos diagnosticados com câncer de mama, até o momento, foram de 67 mulheres.

Outro dado que também foi relacionado foram os atendimentos da prevenção do Papanicolau. Na unidade do Hospital de Amor foram 3.959, na carreta 6.983, em um total de 10.942. Casos confirmados pela equipe de prevenção foram nove.

Below