Brasil Saúde

Doria decreta quarentena por 15 dias a partir de terça em SP

O governador de São Paulo, João Doria, anunciou neste sábado (21) a obrigatoriedade de quarentena por 15 dias em todo o estado. A medida passa a valer a partir de terça-feira, dia 24 de março, e vale até 7 de abril, podendo ser prorrogada. Na prática, deixam de funcionar os chamados “serviços não essenciais”, como o comércio.

O número de mortes chegou a 15 no estado e o de casos confirmados, a 396. Destes, 34 estão em UTI. O número de casos suspeitos – pessoas com sintomas que não fizeram o teste – é de 9 mil.

Não farão parte da quarentena hospitais, clínicas, farmácias e clínicas odontológicas, tanto públicas quanto privadas.

Serviços de alimentação também funcionarão normalmente, como supermercados, padarias e açougues. No entanto, bares e cafés deverão fechar as portas a partir de terça-feira — só poderão operar via delivery. Os serviços de alimentação preparada também serão suspensos e devem transformados em serviços de delivery para serem autorizados a funcionar.

O governador anunciou ainda que os serviços de abastecimento continuam a funcionar: transportadoras, armazéns, postos de gasolina, transporte publico (ônibus, trens, aplicativos de transporte, taxi), lojas de pet shop e bancas de jornais. As fábricas e indústrias também não param, já que não têm contato direto com o púbico final, segundo Doria.

Os sitemas de segurança, de limpeza — tanto os públicos como os privados — e os de bancos, que incluem bancos e lotéricas, continuam a abrir normalmente.