Destaques Interior

Draco realiza operação para prender servidores da Sedam acusados de corrupção

Assessoria

A 2ª Delegacia de Repressão ao Crime Organizado – DRACO2, deflagrou na manhã desta terça-feira, (25), com apoio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sedam), a Operação Publicanos em combate aos crimes de associação criminosa voltada para a prática de delitos de concussão corrupção passiva, crimes contra o meio ambiente e contra a administração ambiental.

Foram cumpridos 03 (três) mandados de prisão temporária, 06 (seis) medidas cautelares de afastamento da função pública e 10 (dez) mandados de busca e apreensão, nas cidades de Ji-Paraná, Cacoal, Rolim de Moura, Mirante da Serra e São Miguel do Guaporé, em desfavor de servidores públicos e empresários.

Segundo os delegados responsáveis pela Operação, o esquema criminoso consistia na utilização indevida dos cargos públicos para obtenção de vantagens ilícitas de empresários, a fim de facilitar e acobertar delitos contra o meio ambiente.

Os servidores públicos, tanto lotados nos Escritórios Regionais da SEDAM quanto um Secretário Municipal do município de São Miguel do Guaporé, se passavam por agentes ambientais de fiscalização para exigir e solicitar valores dos empresários e proprietários rurais, atemorizando-os de serem autuados administrativamente com multas, embargos às atividades e denúncias a outros órgãos ambientais (IBAMA, ICMBio, Batalhão de Polícia Ambiental).

O nome da Operação remete aos cobradores de impostos do Império Romano. Os publicanos cobravam e enriqueciam à custa da miséria do povo, sendo desprezados pela corrupção praticada.

Assessoria