Rondônia

Embrapa Rondônia realiza treinamento para avaliação de impacto ambiental de tecnologias de restauração florestal

RioTerra

A Embrapa Rondônia e o Centro de Estudos da Cultura e do Meio Ambiente da Amazônia – Rioterra – estão unindo esforços na difusão de tecnologias para a recuperação de áreas degradadas no estado. Participaram do treinamento do sistema Ambitec-Agro, em outubro, 18 técnicos da Rioterra, que foram treinados para auxiliarem na avaliação de impacto de tecnologias e fortalecer a cadeia de produção florestal e agropecuária de Rondônia.

O Sistema Ambitec foi desenvolvido na Embrapa Meio Ambiente e é composto por um conjunto de planilhas eletrônicas que integram critérios e indicadores ambientais e sociais, em uma abordagem multicritério. Vem sendo utilizado pela Embrapa para balizar a adoção de inovações tecnológicas agropecuárias e constitui ferramenta aplicável a processos de certificação ambiental, contribuindo para o desenvolvimento rural sustentável. A ferramenta pode ser adaptada conforme a tecnologia avaliada e o público envolvido, dentre outros fatores, sendo necessário o treinamento e nivelamento dos técnicos usuários da ferramenta.

Para o chefe-adjunto de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa Rondônia, Henrique Cipriani, a formação de multiplicadores no sistema Ambitec permitirá um alcance maior da atividade de avaliação de impacto ambiental (AIA) das tecnologias de restauração florestal utilizadas pelos produtores atendidos pelos técnicos da Rioterra. “Por ser uma organização com grande atuação em Rondônia, a amostragem e a qualidade da AIA serão ampliadas, por se utilizar uma metodologia devidamente padronizada e validada”, avalia.

Para Fabiana Barbosa, vice-presidente da Rioterra, o treinamento possibilitou aplicar os conhecimentos na prática. “Permitiu que a equipe utilizasse, ao longo do curso, exemplos de áreas onde a Rioterra desenvolve projetos, possibilitando assim, ao longo da atividade, refletir sobre cada indicador preenchido e já visualizar uma prévia do potencial da ferramenta para a avaliação dos nossos trabalhos nas propriedades e região”, explica.

 Programação técnica

 No evento, foi apresentado o sistema de avaliação de impactos ambientais de inovações tecnológicas agropecuárias (Ambitec-Agro).  Também foram apresentados estudos de caso de avaliação de impacto de tecnologias relacionadas à cafeicultura no estado do Mato Grosso, e dos trabalhos de uma agência de assistência técnica e extensão rural (ATER) no Município de Porto Acre (AC) em parceria com o Incra, a Embrapa Acre e a Embrapa Meio Ambiente.

Além da exposição do conteúdo teórico sobre o Ambitec-Agro e dos estudos de caso, a equipe realizou um trabalho prático, em que  os técnicos da Rioterra avaliaram virtualmente os impactos das suas atividades em uma propriedade rural no município de Cujubim, RO, no período de 2013 a 2020.

O treinamento foi realizado de forma online pela equipe de Transferência de Tecnologia da Embrapa Rondônia, Denis Cararo, Francisco Correa e Leonardo Araújo. Foram oito horas de trabalhos divididos em dois dias. Com esse enfoque prático aplicado, os técnicos tiveram uma noção muito boa do que é a tecnologia e estão prontos a utilizá-la”, destaca o analista da Embrapa Rondônia, Francisco Correa.

Projeto vinculado ao Fundo Amazônia

Este treinamento faz parte do projeto “Inovação em restauração florestal e recuperação de áreas degradadas: ações integradas, coletivas e de construção de conhecimento para a melhoria socioambiental da agricultura familiar no Bioma Amazônia – Inovaflora”, que  compõe o Projeto Integrado da Amazônia (PIAmz), financiado pelo Fundo Amazônia e operacionalizado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), em cooperação com o Ministério do Meio Ambiente.

Embrapa