Capital Destaques

Empresa avança proposta de tarifa podendo operar o transporte público de Porto Velho

A empresa prometeu comprar 143 ônibus fabricados entre os anos de 2014 a 2020

A empresa JTP Transportes foi classificada na fase de proposta técnica do certame para operação do transporte coletivo de Porto Velho e agora avança para a fase de proposta de tarifa. O edital da licitação do transporte público foi relançado pela Prefeitura Municipal no dia 1º de outubro do ano passado. A sessão pública para iniciar o processo de credenciamento das empresas interessadas, aconteceu no dia 02 de dezembro. Na época, a única empresa a se candidatar no processo licitatório foi a JTP Transporte.

De acordo com site Diário do Transporte, na proposta técnica aberta na última quinta-feira (20/02), a JTP prometeu comprar 143 ônibus fabricados entre os anos de 2014 a 2020. A companhia ainda propôs os prazos de 03 (três) a 06 (seis) meses após a eventual assinatura do contrato para implantação de todas as funcionalidades do Cento de Controle Operacional (CCO) e de 12 meses para concluir o Sistema de Informação ao Usuário (SIU).

A empresa que desde o ano passado opera o transporte público em Embu das Artes, na Grande São Paulo, conseguiu 15.680 pontos na análise dos quesitos técnicos. Não houve pontuação no item sobre câmeras de vigilância nos coletivos porque o índice de frota com o equipamento proposto pela empresa foi inferior a 50%.

Na ocasião, segundo o site, o presidente da Comissão Técnica, Victor de Oliveira Souza, sugeriu à presidente da Comissão de Licitação, Adriana Rosa de Souza, que a JTP passasse para a fase de análise de proposta comercial. Entretanto, fez ressalvas como a necessidade de apresentar a relação dos atuais trabalhadores do sistema de transportes que serão aproveitados para sua frota e projeto de garagem. Adriana Rosa aceitou o parecer.

Na ata, a Comissão de Licitação diz que a proposta comercial da JTP, ou seja, a remuneração solicitada por passageiro transportado (não necessariamente a tarifa paga pelo usuário) é de R$ 4,05.

Os técnicos vão analisar a viabilidade da tarifa e os demais dados de comprovações financeiras. A sessão com o resultado da análise ainda vai ser marcada.

De acordo com edital da licitação, a concessão será de 15 anos, podendo ser prorrogado por mais cinco. O valor dos contratos é estimado em quase R$ 1,1 bilhão. O critério de julgamento será a melhor proposta técnica com o menor valor da tarifa do serviço prestado. A empresa ganhadora da licitação também vai ser responsável pela gestão dos sistemas organizacionais e o atendimento aos usuários.

Fonte: Portal da Cidade