Connect with us

Olá, tudo bem? O que você está pesquisando?

Economia

Energia e passagens aéreas são vilões da inflação no país em julho

Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA-15) registra alta de 0,72%, o maior percentual para o mês desde 2004. Energia elétrica e combustíveis são considerados os vilões da carestia. Economistas ressaltam a conjunção de fatores a elevar a pressão inflacionária

CorreioBraziliense

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), prévia da inflação oficial do país, registrou 0,72% em julho, o maior percentual para o mês desde 2004. Em 12 meses, a alta é de 8,59%. Segundo dados divulgados ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, sete tiveram alta de preço este mês. Os principais responsáveis pelo avanço inflacionário foram os setores de habitação e transportes. Os protagonistas: a energia elétrica e as passagens aéreas, que sofreram aumentos significativos.

De acordo com Guilherme Sousa, economista da Ativa Investimentos, os especialistas esperavam um reajuste de 0,64% no IPCA-15. Ele explica que, embora as altas fossem esperadas, o reajuste das passagens aéreas foi além das expectativas. “Estava estimada uma alta de 18% para o mês, e veio 35,64%, então esse item surpreendeu bastante, mesmo a gente já considerando que seria forte”, conta Sousa. Segundo ele, com a prévia atual, a expectativa para o IPCA oficial de julho mudou de 0,81 para 0,89.

-
(foto: -)

Um dos itens que também surpreendeu, porém pela desaceleração, foi o de combustíveis. O reajuste inflacionário caiu de 3,69% para 0,38%. A gasolina, contudo, subiu 0,50% e acumula alta de 40,32% em 12 meses. O item, segundo Juliano Ferreira, estrategista macro da BGC Liquidez, foi um dos que mais pressionaram a inflação nos últimos dois meses, acompanhado da energia elétrica residencial.

“A Petrobras, recentemente, aumentou o preço de alguns combustíveis. No caso da gasolina, especificamente, que tem maior peso no IPCA, os preços continuam subindo, embora a inflação do item tenha dado uma arrefecida na leitura do IPCA de junho e nessa leitura mais recente. No caso da energia elétrica residencial, a atual crise hídrica acarretou em bandeiras tarifárias mais altas que ainda foram reajustadas para cima no mês de julho, o que explica a pressão inflacionária vinda desse item”, afirma.

CorreioBraziliense

Faça um comentário

Você pode gostar

Brasil

    Na minha contínua necessidade de “ler o mundo”, um dos caminhos é a leitura de jornais. Essa “troca de ideias” com pessoas...

Brasil

Em 09 de julho de 2020 o senador Randolfe fez uma live com seus heróis médicos, que salvaram muitas vidas no Amapá usando um...

Contraponto

[Tendo em vista (i) o impacto dos acontecimentos recentes na França e (ii) a profundidade da análise feita por Theodore Dalrymple, peço licença a...

Destaques

O Governo de Rondônia, por meio da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) e a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), divulga os...