Capital Destaques

Entidades sociais unem forças para apoiar pessoas com necessidades básicas

Estamos em tempo de proteção e também de solidariedade.

Com a propagação rápida do novo coronavírus no Mundo, no Brasil e que infelizmente têm cercado o Estado de Rondônia com algumas centenas de casos e algumas dúvidas acerca de possíveis mortes consequentes ao COVID- 19, autoridades de todo o mundo estão adotando o isolamento social como método de conter a disseminação do coronavírus.

Entretanto, mesmo como método pensando em vidas temos um lado negativo: Empresas estão temporariamente fechadas, empregados com salários reduzidos, assalariados com mais despesas estando integralmente em casa, trabalhadores informais sem condições de renda e pessoas com mais vulnerabilidade social mais necessitadas de alimentação básica.

Porto Velho, capital de Rondônia, basicamente movida pelo comércio, pequenas atividades agrícolas e trabalhos informais está sentindo a falta de políticas públicas emergências para esta parcela populacional que está em casa e com pouca ou nenhuma renda para ser manter.

Pensando nisso, diversas entidades que fazem parte de representação social em Porto Velho estão unindo forças para poder arrecadar o máximo de alimentos possíveis para ajudar comunidades que estão passando dificuldades em período de isolamento social.

Representatividades como a Organização Religiosa e Cultural Omóaladé Logun Edé, Cufa Rondônia, Associação Mãe de Afros e Cacheados, Associação Filhas do Boto Nunca Mais, Associação Comunitária de Desenvolvimento Cultural de Vista Alegre do Abunã – Ascodec Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Profissional – IDESP estão unindo forças para realização de apoio às pessoas com necessidades básicas neste período de isolamento Social.

Hiago Paiva, um dos colaboradores da ação fala um pouco do objetivo e a união das entidades em prol da ajuda ao próximo.

Hiago ainda enfatiza que a união das diversas entidades sociais têm por finalidade organizar sistematicamente o recebimento e distribuição de doações para auxiliar a garantia mínima de bem-estar e cuidado para estas populações necessitadas através das doação de alimentos, material de limpeza, além de informações sobre como se proteger da COVID-19.
“Entendemos que a ajuda física neste momento de isolamento e distanciamento social se torna difícil, entretanto é  nosso papel como organizadores sociais é zelar pelas populações desassistidas e esquecidas da sociedade neste momento grave da saúde pública. Por isso a necessidade de campanhas de arrecadação, distribuição de alimentos e demais itens para auxiliar nas despesas básicas destas pessoas, como uma forma de proteção e auxílio econômico”, finaliza.
Quem quiser contribuir pode entrar em contato com os representantes das organizações sociais ou pelo link da vaquinha virtual. Qualquer contribuição é bem vinda para auxiliar no projeto social das entidades.