Brasil Contraponto Orondoniense Política e Cidadania

Esquerda e direita (Brasil na ladeira)

Foto: Alan Santos/PR
Onyx Lorenzoni, Ministro-Chefe da Casa Civil da Presidência da República, e Sergio Moro, Ministro de Estado da Justiça e Segurança Pública (Brasília - DF, 18/01/2019) Presidente da República, Jair Bolsonaro durante reunião com Onyx Lorenzoni, Ministro-Chefe da Casa Civil da Presidência da República, e Sergio Moro, Ministro de Estado da Justiça e Segurança Pública. Foto: Alan Santos/PR

Até que enfim a humanidade chegou ao momento de entender de fato a diferença entre esquerda e direita no espectro político. Como se trata de tema sociológico, filosófico e de ciência política repleto de complexidades e nuances, de fato esse entendimento completo não é uma conquista humana trivial. E esse avanço não surge na Europa ou nos Estados Unidos, mas no Brasil! Temos de nos orgulhar disso.

Não é necessário ler tratados, artigos ou livros sobre esse ponto. Para que Rothbard ou Bobbio? Roger Scruton ou Michel Foucault? João Pereira Coutinho ou Michael Löwy?

Basta acompanhar as redes sociais de 01, 02, 03 e, acima de tudo e de todos, claro, de 00 (zero à esquerda para quem preferir)

O Brasil encontrou a forma exata para a definição dessas categorias e para a classificação das pessoas. É muito simples fazê-lo: basta acompanhar as redes sociais de 01, 02, 03 e, acima de tudo e de todos, claro, de 00 (zero à esquerda para quem preferir). No máximo umas espiadelas numa certa mídia, aquela sem máscara, tocada pela sapiência máxima por trás das grossas lentes que, desde lá da Virgínia, enxergam tudo e de melhor forma que qualquer um dos seres inferiores que não fazem seus cursos. Espiadela sim, porque não é necessário fazer um esforço maior ou perder tempo para saber se uma pessoa é de direita ou de esquerda, como dito é suficiente acompanhar as redes dos quatro zeros e da suma sapiência.

Trata-se de uma questão de posição, não de princípios. Portanto, análises, estudos são desnecessários. Nada de história ou tradição de filosofia política. O processo é objetivo: colete-se a fala ou a ação de um indivíduo, julgue-se perante a posição da quadra de zeros, se forem condizentes o indivíduo é de direita, se for contrário, óbvio, é de esquerda. E não de uma esquerda qualquer, a mais abjeta, corrupta, ególatra, falsa, má.

O Sérgio Moro de hoje é o Mandetta de ontem e o Guedes de amanhã

Isso mesmo, caro leitor, você quer saber quem é ungido, bom, benfeitor, puro de coração, defensor dos bons costumes, da família? Consulte o nome nas fontes citadas. Quer descobrir quem é o esquerdopata comunistão de plantão? Mesmo caminho. Não se deixe enganar pelos FHCs da vida, a quantidade de socialistas infiltrados em nossa sociedade é incomensurável. E nunca esqueçam, o Sérgio Moro de hoje é o Mandetta de ontem e o Guedes de amanhã.

Marcos Pena Júnior é economista e escritor, mantém suas produções disponíveis em marcospenajr.com.

Ler, Pensar e Escrever | Marcos Pena Jr

Ler, Pensar e Escrever | Marcos Pena Jr

Marcos Pena Júnior é natural de Caruaru, Pernambuco. Afirma que se entende como uma grande e histórica mistura de índios, negros, mamelucos, mestiços, brancos, “portugueses da Holanda”, caboclos e mulatos, como escreveu em seu poema “Quantos rios nascem no Sertão e desembocam no Mar?”. No final da adolescência rumou para Natal, no Rio Grande do Norte, onde aos dezessete anos iniciou graduação em ciências econômicas e começou a trabalhar. Também aí cursou MBA e mestrado em engenharia de produção. Também na capital potiguar, casou e teve filhas. Na virada dos anos 2000 para os 2010 mudou para Brasília, Distrito Federal. Atualmente vive na capital do País. Desde a adolescência tem interesse especial por literatura, escrevendo poemas desde muito cedo. Atualmente dedica-se a escrever, além dos poemas, artigos de opinião, resenhas, críticas, artigos técnico-científicos, além de achar um tempinho para fotografia … ver e sentir o mundo, no fim das contas, é o que o atrai.

Add Comentário

Clique aqui para publicar um comentário