Mundo politica

EUA registram 3 mortes durante protestos ocorridos na noite de domingo

As autoridades locais confirmaram nesta segunda-feira mais três mortes durante outro dia de protestos desencadeados nos Estados Unidos pela morte de George Floyd, homem negro que estava sob custódia policial em Minnesota.

Durante a sexta noite de atos, mais de 40 cidades americanas foram submetidas a toque de recolher, por causa de confrontos entre manifestantes e policiais, além de registros de depredação de propriedades e mobiliário público.

Segundo o chefe de Polícia de Davenport, no Iowa, Paul Sikorski, as mortes aconteceram em diferentes pontos da cidade. Os casos são investigados como homicídio.

De acordo com o responsável pela corporação, durante a noite, foram recebidos relatos de distúrbios em um centro comercial, onde havia centenas de veículos e “vândalos”.

Na manhã de hoje, ainda conforme o relato de Sikorski, agentes responderam a dezenas de incidentes, entre os quais, disparos de armas de fogo, em que quatro pessoas ficaram feridos.

Além disso, segundo o chefe da Polícia de Davenport, integrantes da corporação foram “emboscados” em outro caso, em que um policial ficou ferido.

“O que tivemos à noite foi completamente inaceitável e não honra a memória de Floyd”, disse Sikorski.

Na noite deste domingo, segundo o chefe da Polícia Metropolitana de Lousville, Steve Conrad, um homem morreu após ter sido baleado durante a dispersão de público de uma manifestação, que era feita por agentes da corporação e soldados da Guarda Nacional.

O governador do Kentucky, Andy Beshear, já anunciou a abertura de uma investigação sobre o caso.

MAIS PROTESTOS.

Os protestos, que geralmente começam em um ambiente pacífico, depois levaram a incidentes com as forças de segurança, aconteceram neste domingo, apesar da declaração do toque de recolher em pelo menos 40 cidades do país e da ativação da Guarda Nacional em 15 estados e na capital Washington.

A razão dos protestos que afetam dezenas de cidades em todo o país é a morte em Minneapolis de George Floyd, um negro de 40 anos, ocorrida após ele ter sido imobilizado, já algemado, por um policial branco com o joelho no pescoço da vítima por vários minutos, apesar de seus apelos de que não estava conseguindo respirar.

Um dos episódios mais violentos da noite de ontem ocorreu em Washington, que começou em frente à Casa Branca, onde os manifestantes acenderam fogueiras, o que mais tarde levou a incêndios e confrontos com a polícia nas áreas vizinhas.

Por EFE