Capital Entretenimento

Exposição de orquídeas está aberta à visitação na Casa da Cultura Ivan Marrocos até sábado

O Governo do Estado, por meio da Fundação Estadual Cultural (Funcer) iniciou na segunda-feira (3) na Casa da Cultura Ivan Marrocos a exposição de orquídeas no espaço aberto “Quintal Carambola”, com espécies raras e nativas de Rondônia até pequenas mudas que estão à venda para a comunidade até o próximo sábado (5).

O administrador da Casa de Cultura Ivan Marrocos, Pedro Brazz explica que esta é uma atividade diferente e que encanta os olhos dos rondonienses. “Vivemos um momento de isolamento e distanciamento e as pessoas querem alegrar o ambiente de casa, então como sempre teve na Praça das Três Caixas D’água atividades de festivais e a comunidade sempre propôs também que trouxesse aqui para a Casa da Cultura, nós atendemos”, relata.

Marcos José Coscodai é pioneiro no ramo e há 15 anos trabalha com o cultivo de orquídeas. Ele garante que uma das maiores dificuldades da área está ligada diretamente com o fator climático e não com a pandemia. “Por outro lado, a gente teve mais procura, porque trabalhamos no sentido de tornar o ambiente mais alegre, de levar vida dentro da sua casa, aproveitar este tempo para cuidar das suas orquídeas, substrato, cachepô. Nos reinventamos, fizemos vídeos na internet, ensinando o cultivo e as pessoas adoraram”, garantiu o orquidicultor.

Na exposição é possível encontrar orquídeas da região Amazônica, que são raras no mundo todo, e existem apenas em Rondônia, orquídeas  produzidas em laboratórios (Violácea Albba), além de mais de 300 espécies, onde a cor é o atrativo de tantas belezas naturais. Além da exposição das especiais raras, há também a possibilidade da compra de mudas e plantas a partir de R$ 12.

EXPOSIÇÃO DE ARTESANATO

No hall de entrada da Casa da Cultura os visitantes iniciam o percurso com as belezas das peças de artesanato das biojóias, feitas de sementes de frutos na Floresta Amazônica, madeiras, além de trabalhos com fibras de açaí, bananeira, tucum, buriti e cascas, produzidos pela artesã Eliana Nascimento.

“Viemos à convite, estava há 10 meses parada por conta da pandemia, não fiz nada em casa e tive uma sensação muito ruim de impotência sem trabalhar, mas com esse convite me ajuda muito, ainda mais com essa nova direção da Casa da Cultura que nos valoriza como artesão”, comemora Eliana.

O diretor explica que a Casa da Cultura tem o objetivo de valorizar todos os segmentos do setor cultural e permite que exposições como essas contribuam com os profissionais.

“A casa da cultura tem a finalidade de atender a todos os segmentos da arte, o nome “Casa da Cultura”, já está falando, então já que as meninas da feira do empreendedor estão sem espaço para a expor seus trabalhos, e com a autorização do nosso superintendente da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer (Sejucel), Jobson Bandeira dos Santos podemos então ceder este espaço para os artesãos”, garante o diretor.

EXPOSIÇÃO VIA SACRA

Na galeria “Afonso Ligório”, encontra-se ainda a exposição “A 15ª Estação da Via Sacra”, do artista plástico João Orlando de Freitas Zoghbi, que pintou há 15 anos os quatros que demostram a 15ª estação da Via Sacra de Jesus Cristo.

A Casa da Cultura está aberta de segunda à sexta-feira, das 8h às 17h e aos sábados das 9h às 12h, atendendo aos protocolos sanitários conforme a determinação do Governo do Estado, onde exige a utilização de máscaras e disponibiliza uso de álcool em gel.