Esporte

Futebol: Brasil se retira da corrida para sediar a Copa do Mundo Feminina de 2023

O Brasil retirou sua candidatura para sediar a Copa do Mundo Feminina de 2023, com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) dizendo que o governo não considerou sensato oferecer garantias financeiras em meio à pandemia do COVID-19.

“Por causa da austeridade fiscal e econômica provocada pela pandemia do COVID-19, (o governo) achou que não seria recomendável assinar agora as garantias solicitadas pela FIFA”, afirmou o CBF em comunicado nesta segunda-feira.

O Brasil sediou uma série de competições esportivas internacionais nos últimos anos – incluindo a Copa do Mundo em 2014, os Jogos Olímpicos em 2016 e a Copa América em 2019 – e a CBF também sentiu que era uma pessoa de fora para sediar mais um grande evento.

O Brasil se unirá às outras nações sul-americanas e “apoiará a Colômbia na disputa para sediar” o torneio, informou a organização.

A retirada do Brasil significa Colômbia, Japão e uma oferta conjunta da Austrália e Nova Zelândia são os candidatos restantes para sediar o torneio de 32 equipes.

Por Reuters

Paulo Henrique

Paulo Henrique

Add Comentário

Clique aqui para publicar um comentário