Início Esporte Galo sofre após abrir vantagem, mas se classifica na Libertadores

Galo sofre após abrir vantagem, mas se classifica na Libertadores

O Rondoniense Galo sofre após abrir vantagem, mas se classifica na Libertadores
O Rondoniense Galo sofre após abrir vantagem, mas se classifica na Libertadores

O que poderia ter sido uma classificação tranquila ganhou contornos dramáticos, mas o Atlético-MG se garantiu na terceira e última fase preliminar da Taça Libertadores ao vencer o Danubio, do Uruguai, por 3 a 2 nesta terça-feira na Arena Independência.

Com o empate da partida de ida, há uma semana, o Galo jogava pelo 0 a 0 e o 1 a 1, mas começou o duelo em Belo Horizonte e abriu três gols de diferença, com um de Luan e dois de Ricardo Oliveira. Entretanto, a equipe de Montevidéu esboçou uma reação, foi às redes duas vezes, com Grossmüller e Siles, e teria avançado se tivesse marcado mais um.

A equipe dirigida por Levir Culpi espera agora a definição do confronto entre Defensor, também do Uruguai, e Barcelona de Guayaquil para conhecer o próximo adversário. O representante do Equador perdeu o primeiro jogo por 2 a 1 como visitante, mas escalou um atleta irregularmente e viu o placar ser alterado para 3 a 0. A volta acontece ainda hoje.

As duas equipes repetiram o time titular do duelo da semana passada, mas, diferentemente do que aconteceu em Montevidéu, onde o Danubio teve mais a bola, o Galo começou massacrando o adversário e abriu o placar aos 14 minutos do primeiro tempo. Cazares chutou de longe com muito veneno, o goleiro Cristóforo deu rebote e Luan empurrou para a rede.

O time visitante demorou a entrar na partida e, com a marcação frouxa, sofreu o segundo aos 23. Ricardo Oliveira partiu livre, entrou na área e foi derrubado por Cristóforo. O árbitro marcou pênalti, que o próprio centroavante cobrou com precisão para aumentar.

Nem bem a torcida comemorou o 2 a 0 e o time da casa fez o terceiro. Aos 27 minutos, Cazares lançou, Ricardo Oliveira arrancou como um menino de 18 anos, driblou o goleiro e deixou mais um, o seu quarto nesta Libertadores.

O quarto poderia ter saído aos 34, mas Chará vacilou. Ricardo Oliveira passou para Elias, que não conseguiu finalizar. Na sobra, o colombiano pegou mal na bola e facilitou o trabalho do arqueiro uruguaio.

A partida parecia sob controle, mas um vacilo da defesa atleticana foi suficiente para recolocar o Danubio no jogo e na eliminatória. Aos 44 minutos, a bola foi alçada na área, Patric tentou afastar de maneira atabalhoada e acertou um chute em Onetto. Grossmüller bateu a penalidade deslocando Victor e diminuiu.

O campeão da América de 2013 voltou do vestiário com Guga em lugar de Patric, mas a retaguarda continuou vacilando, e os visitantes assinalaram o segundo aos 13. Siles teve todo o espaço do mundo pelo centro, soltou a bomba de longe e acertou o canto esquerdo, a meia altura, sem que Victor alcançasse.

Recuado, o Galo deu campo para o Danubio e passou a apostar em contra-ataques. Em um deles, aos 21, Chará recebeu pela esquerda, levou para o pé direito e chutou colocado. Cristóforo espalmou. Uma nova oportunidade apareceu aos 36, quando Cazares poderia ter tocado para Ricardo Oliveira no três contra três, mas preferiu finalizar e encobriu a meta.

Os instantes finais foram de tensão no Independência, mas mais pelo domínio da equipe uruguaia nas posse de bola que por riscos à meta de Victor. Quem esteve mais perto do gol foi o Galo, com Cazares, que ia marcando um lindo gol por cobertura aos 44, mas acertou o travessão. Nos acréscimos, aos 48, em mais um contragolpe, Maicon Bolt tocou, Ricardo Oliveira emendou de primeira e Cristóforo espalmou.

Ficha técnica:.

Atlético-MG: Victor; Patric (Guga), Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; Adílson, Elias (José Welison), Cazares, Chará e Luan (Maicon); Ricardo Oliveira. Técnico: Levir Culpi.

Danubio: Federico Cristóforo; Sergio Felipe, Renzo Ramírez (Emiliano Ghan), Ernesto Goñi e Leandro Sosa; Pablo Siles, Gonzalo Montes, Carlos Grossmüller, Dennis Olivera (Maicol Ferreira) e Leandro Onetto; Federico Rodríguez (Juan Gutiérrez). Técnico: Marcelo Méndez.

Árbitro: Patricio Loustau (ARG), auxiliado pelos compatriotas Diego Bonfa e Ezequiel Brailovsky.

Cartões amarelos: Patric, Fábio Santos e Elias (Atlético-MG); Olivera, Gutiérrez e Ferreira (Danubio).

Gols: Luan e Ricardo Oliveira (2x) (Atlético-MG); Grossmüller e Siles (Danubio).

Estádio: Arena Independência, em Belo Horizonte (MG).

EFE Belo Horizonte