Início Destaques Gestão Pública – A salvação do Brasil – Mudanças – Por George...

Gestão Pública – A salvação do Brasil – Mudanças – Por George Braga

“ Ninguém pode ser escravo de sua identidade: quando surge uma possibilidade de mudança é preciso mudar.” Elliot Gould

39
0
O Rondoniense Gestão Pública - A salvação do Brasil – Mudanças – Por George Braga
O Rondoniense Gestão Pública - A salvação do Brasil – Mudanças – Por George Braga

Alguém se lembra da Games e Vídeos que ficava na sete de setembro aqui em Porto Velho? Pois bem, na década de 90 eu frequentava aquela loja para alugar fitas de vídeo cassete para meus filhos. Uma vez cheguei a pagar quase trezentos reais porque eu e meu filho esquecemos de devolver as fitas no prazo. A culpa ficou pro Rei Leão.

Pois é… essa loja não existe mais assim como outras profissões serão extintas nos próximos 20 anos. Devemos nos preparar pois a inovação, ciência e Tecnologia tomarão a cada dia mais espaço em nossas vidas e cobrarão suas faturas.

Ainda me lembro de uma professora do Colégio Castelo Branco na década de 80 falando assim: “olha, meninos, inventaram uma máquina que você coloca um papel de um lado e você pode mandar esse papel sair no Japão.” A gente ainda achava que a professora estava doida. Era o fax, que já nem existe hoje.

Se formos para algum lugar na mata e ficarmos por dois anos sem contato com o mundo atual, quando sairmos, não existirá mais o zap, o mundo haverá mudado tanto, que não saberemos nem como nos comunicar mais.

Hoje em dia nos EUA já existem caminhões de carga que são teleguiados por satélite, não precisando mais do motorista. Os pneus de carros americanos estão vindo com um tipo de cola interna que não admite furo nos pneus. Adeus à profissão de borracheiro. Outras profissões estão no radar da extinção, tais como: atendentes, vigilantes e no serviço público também.

A Ministra Ellen Gracie, quando Presidente do STF, colocou em extinção várias carreiras do Judiciário, já apontando para a seleção e profissionalização no serviço público, seja pela celeridade, seja pela qualidade do atendimento ou mesmo pela implantação de prazos, metas e condutores da ação.

O próximo Presidente da República terá que se preocupar e aprovar no primeiro semestre do ano que vem as reformas da Previdência, fiscal e outras, e ainda, enxugar o Estado, diminuir privilégios, ministérios e cargos em comissão. Enfim, diminuir despesas e aumentar a receita, lembrando sempre que não se pode aumentar a dívida pública. Não é tarefa fácil. É preciso construir caminhos e ter aliados.

E nós, servidores públicos, devemos fazer o nosso papel, atender bem, rápido e o serviço ser de qualidade. Eis o grande desafio dos gestores públicos: fazer a máquina rodar, com todas as suas engrenagens, trazendo a melhor prestação de serviços à população.

E a população está cada vez mais atenta aos seus direitos e cobra isso a todo tempo. Assim, devemos sempre estar na vanguarda do serviço público, participando de treinamentos, palestras, lendo livros da área e ficando atento às mudanças.

Com o avanço da tecnologia, outras profissões surgirão, mas requererão maior valor agregado, seja no objeto, seja no serviço. E assim caminha a humanidade.

* George Braga, ex-Secretário de Estado de Planejamento de Rondônia e analista Judiciário do TRT 14 Região.