Início Destaques GESTÃO PÚBLICA – A SALVAÇÃO DO BRASIL- LIDERANÇA – Por George Braga

GESTÃO PÚBLICA – A SALVAÇÃO DO BRASIL- LIDERANÇA – Por George Braga

Seja nas empresas, em nossos lares ou no serviço público, necessitamos de líderes para mostrar o caminho a seguir.

A Liderança é exercida na humildade, no se preocupar com o outro, no procurar ter inteligência emocional em meio às adversidades.

Bom mesmo é ir à luta com determinação, abraçar a vida com paixão, perder com classe e vencer com ousadia, porque o mundo pertence a quem se atreve e a vida é muito curta, para ser insignificante.”  —  Charlie Chaplin

 

A palavra Liderança tem origem no termo em inglês leader, que significa líder. Em inglês, liderança é traduzida para leadership. Ex: He is a good boss because he has good leadership skills. / Ele é um bom chefe porque tem boa capacidade de liderança.

Seja nas empresas, em nossos lares ou no serviço público, necessitamos de líderes para mostrar o caminho a seguir. A estrada é dura, penosa. Afinal, precisamos atingir o alvo. Mas qual alvo?

Toda organização necessita ter seus alvos bem claros e definidos, para poderem ser atingidos.

A Liderança é exercida na humildade, no se preocupar com o outro, no procurar ter inteligência emocional em meio às adversidades. Procurar tocar as pessoas, ousar e pagar para ver, afinal, o mundo só mudou porque tentaram diferente, porque vieram os loucos, porque pensaram fora da caixinha e, como punição, foram queimados em autos-de-fé. A liderança começa em casa quando a mãe faz a comida, cuida dos filhos, da roupa, dá remédios, faz a lição de casa com o filho. Começa-se a admirar, amar e respeitar a liderança no lar, no seio da família.

Margaret Thatcher tinha uma visão clara para o futuro da Inglaterra: o caminho do progresso era diminuir o papel do Estado e abrir a economia. Ficou no poder de 1979 a 1990, por três mandatos consecutivos. Era uma defensora tão ferrenha de suas ideias que acabou gerando uma série de inimigos, com os quais debatia fervorosamente, como os sindicatos, comunistas, entre outros. Pela ferocidade com que defendia suas ideias, Thatcher ganhou o apelido de “Dama de Ferro”.

                     O que podemos aprender com ela?

Nem sempre o líder consegue agradar a todos. Na verdade, é comum que ele encontre inimigos, afinal, sempre existiram forças tendendo para lados diferentes. Em alguns momentos, no entanto, é importante manter o pulso firme e ir em frente.

Encontrei parte das ideias resumidas acima pesquisando em um site de gestão e achei importante compartilhar com vocês sobre essa virtude do bom gestor em enfrentar a adversidade, ter equilíbrio, coragem para inovar e decidir.

Jesus Cristo, Mahatma Gandhi, Moisés, Mandela, Jorge Teixeira, Irmã Dulce, são líderes por excelência, foram forjados no calor do fogo do dia-a-dia e se rebelaram. Fizeram o bem. Foram exemplos em suas atitudes. Tinham coragem e inimigos e o pior deles é aquele que lhe sorri e bate nos ombros. Cautela, gestor, com o mimetismo!

Finalizo dizendo duas coisas: a primeira, que para liderar devemos ser líderes de nós mesmos. Resiliência e equilíbrio emocional. E a segunda é que a liderança é parte fundamental do sucesso da empreitada. Aproveito e já ponho a mão na próxima matéria que escreverei que tratará de “ações subterrâneas”.

* George Braga – Analista Judiciário TRT 14 Região- Ex Secretário de Planejamento do Estado de Rondônia

O Rondoniense