Connect with us

Hi, what are you looking for?

Rondônia

Governo participa de reunião com Ministério da Saúde sobre o Plano Nacional de Vacinação contra à Covid-19

O Governo de Rondônia está participando das reuniões referente ao Plano Nacional de Vacinação Contra a Covid-19 e reforçando a união com o Governo Federal, que está aguardando a validação por parte da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para iniciar a imunização no país. O assunto foi pauta da reunião na manhã de terça-feira (8), com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, por videoconferência, com a participação do secretário adjunto da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), Nélio Santos, representando o governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha.

Durante a reunião foi abordado que após a vacina ser aprovada pela Anvisa, o Ministério da Saúde irá fazer a distribuição para todos os estados e os mesmos distribuirá para os municípios. “A Anvisa vai precisar de um tempo cumprindo essa missão. O registro gira em torno de 60 dias. Se tudo estiver redondo, teremos o registro efetivo da AstraZeneca no final de fevereiro, dando início à vacinação”, explicou o ministro. A intenção de compra é de 70 milhões de doses da vacina da Pfizer/Biontech.

“Rondônia está preparada para receber as vacinas, temos uma das melhores estruturas para acomodar nas redes frias as vacinas que virão, além de termos em estoques seringas e agulhas, e mais as que serão doadas pelo Ministério da Saúde”, disse a diretora da Agência Estadual de Vigilância em Saúde de Rondônia (Agevisa), Flora Gerhartd, que também participou da videoconferência.

De acordo com o secretário adjunto, Nélio Santos, todo planejamento de distribuição será pelo Governo Federal, que dará a ordem de uma forma igual para todos os estados. “O Estado já possui um plano de vacinação, que é um dos melhores do mundo e que não vai diferir de outras vacinas (PNI), que é nacional de imunizações, utilizados por todas as secretarias estaduais e municipais”, disse Nélio Santos.

Após se informar melhor com o secretário adjunto da Sesau sobre a reunião, o governador Marcos Rocha, mesmo afastado por estar em tratamento de saúde se manteve atento ao assunto e destacou que compartilha com a opinião do ministro da Saúde. “É justo a tentativa de acelerar a chegada da vacina no Brasil e em Rondônia, mas não podemos abrir mão de segurança e eficácia. Nós seremos responsabilizados por nossos atos. Não podemos abrir mão de que o Brasil é uma unidade. O secretário da Saúde, Fernando Máximo, com toda a equipe se antecipou em todas as ações, como sempre. Entretanto, não podemos politizar, sendo oportunistas nessas horas. O Butantan e a FioCruz servem ao Brasil, não somente aos estados onde se instala (São Paulo e Rio de Janeiro). O Governo Federal está preparado para adquirir de forma técnica doses para todos os brasileiros”, deixou claro o governador através das redes sociais.

Na reunião, também foram pontuadas as tratativas do Ministério da Saúde com o laboratório Pfizer e com o Instituto Butantan, além dos prazos para o início da campanha de vacinação no Brasil conduzida pelo PNI, que será dividida em quatro fases. Pazuello destacou que 15 milhões de doses da vacina de Oxford/AstraZeneca – das 100 milhões acordadas – já começam a chegar em janeiro de 2021.

O ministro Pazuello conduziu a reunião reforçando o compromisso na aquisição de vacinas contra a Covid-19 e reforçou que o Brasil é um só quando se fala no Plano Nacional de Imunizações (PNI), e citou os acordos já feitos pelo Governo Federal com o laboratório AstraZeneca (260 milhões de doses e insumos para fabricação) e a entrada no consórcio Covax Facility (42 milhões de doses): “O SUS já tem capacidade de 300 milhões de doses para 2021”, disse.

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, se reuniu com governadores de todo o país para fazer um balanço sobre o enfrentamento à Covid-19 no Brasil. Com parte dos gestores participando presencialmente e parte de forma remota.

SESAU

Faça um comentário

Você pode gostar

Capital

Fundado oficialmente apenas em 1914, o bairro Triângulo é o mais antigo de Porto Velho, abrigava os trabalhadores da Estrada de Ferro Madeira Mamoré,...

Capital

Realizado nesta quarta – feira (07), um leilão na B3 (Bolsa de Valores de São Paulo), na qual foram leiloados 22 aeroportos em 12...

Capital

Profissionais de saúde que estão em atividade nas unidades médico-hospitalares públicas e privadas que atendem pacientes diagnosticados com a Covid-19 continuam sendo imunizados pela...

Brasil

Falta de matéria-prima importada ameaça fabricação de imunizantes contra a covid no país. IFA que chegaria esta semana para o Butantan só desembarca na...