Economia

Governo prevê salário mínimo em R$ 1.079 e alta de 3,3% no PIB em 2021

As informações fazem parte do projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2021, divulgado na tarde desta quarta-feira, 15.

O governo fixou em R$ 1.079 o salário mínimo esperado para o ano que vem, um aumento de 3,25% em relação aos atuais R$ 1.045 em vigor, mantendo sua política atual de aumento sem reajuste real. A equipe econômica anunciou ainda que espera que o Produto Interno Bruto (PIB) cresça 3,3% em 2021.

As informações fazem parte do projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2021, divulgado na tarde desta quarta-feira, 15, data limite para o envio do documento ao Congresso.

De acordo com os novos cálculos da equipe econômica, o déficit das contas públicas do governo central (Tesouro, Banco Central e Previdência) esperado para 2021 agora é de R$ 150 bilhões ante R$ 68,5 bilhões de sua previsão inicial.  Esse será o oitavo rombo consecutivo da União.

“A política fiscal se apoia no teto dos gastos, que atua pelo lado da despesa, dada a incerteza para previsão da receita para 2021, mitigando os riscos de shutdown e garantindo o compromisso com a solvência das contas públicas”, afirmou o Ministério da Economia.

Neste ano, para poder anunciar medidas de socorro a trabalhadores, empresas e estados, o governo editou um decreto de calamidade pública pelo qual ficou desobrigado de cumprir a meta fiscal de 2020, até então em R$ 124 bilhões. Atualmente, as estimativas oficiais para este número já chegam a R$ 500 bilhões.

(Com informações da Reuters)

Assista à apresentação da equipe econômica

Revista Exame