Destaques Educação Rondônia

Governo vai prorrogar suspensão de aulas por mais 15 dias

O Governo de Rondônia decidiu prorrogar o retorno das atividades escolares por mais 15 dias. A decisão deve sair  em decreto, ainda nesta segunda-feira (30).

A medida está sendo anunciada desde cedo para as regionais através da Secretaria de Educação (Seduc) através do memorando circular nº 8/2020/SEDUC-ASRED, assinado pelo secretário Suamy Vivecananda Lacerda de Abreu.

Segue o texto do Menorando:

Memorando-Circular nº 8/2020/SEDUC-ASRED

Porto Velho, 28 de março de 2020

Assunto: Prorrogação das aulas – medidas de prevenção ao contágio e enfrentamento da propagação decorrente do novo coronavírus (COVID-19).

Com os nossos cumprimentos, considerando as medidas de prevenção ao contágio e enfrentamento da propagação decorrente do novo coronavírus (COVID-19) e considerando o Decreto n° 24.871, de 16 de março de 2020, comunicamos que a Secretaria de Estado da Educação, com base no Art. 5º do referido Decreto, “Ficam suspensas pelo prazo de 15 (quinze) dias, podendo ser prorrogadas por iguais períodos, as atividades educacionais em todas as instituições das redes de ensino pública e privada”, vem prorrogar por mais 15 (quinze) as atividades educacionais da rede pública do estado, pelo período de 01 de abril a 16 de abril de 2020.

Informamos, ainda, que a Secretaria de Estado da Educação encaminhará às CREs o Calendário Escolar devidamente ajustado com vistas a cumprir o Ano Letivo/2020. Ressaltamos que todas as orientações serão repassadas aos senhores, por meio do SEI, após o retorno ás aulas.

 

A suspensão das aulas no Estado começou a valer em 17 de março e atingiu as redes públicas e privada, incluindo faculdades, a Unir e o Ifro. Também foi vetado o trânsito de servidores pelas escolas da Capital e interior, para evitar qualquer possibilidade de disseminação do Coronavírus.

Na justificativa que deu sobre a suspensão das aulas, há duas semanas, o secretário disse que o Governo não via risco de prejuízo do ano letivo, uma vez que as aulas podem avançar no período das férias escolares. “O ano letivo de 200 dias será mantido”, disse observando que não há qualquer previsão para redução da carga horária.